Gigante como a própria natureza, a Ford anunciou que está realizando um enorme upgrade em sua filial monstruosa em Michigan, nos EUA, aos moldes do Vale do Silício. Basicamente, dois campus corporativos da montadora de veículos serão erguidos e conectados por calçadas homéricas, bicicletas elétricas ecológicas e não poluentes, miniônibus autônomos e vans sob demanda. A ideia é comportar 30 mil pessoas dentro do local, que deve ficar pronto em 10 anos.

O CEO da companhia, Mark Fields, fez uma descrição ambiciosa de sua visão. “À medida que transitamos para uma empresa de automóveis e de mobilidade, estamos investindo em nossos funcionários e nas ferramentas que eles utilizam para entregar nossa visão. Unir nossas equipes em um ambiente aberto e colaborativo vai melhorar a vida de nossos membros, otimizar a rápida decisão e permitir que resultados sejam entregues para nossos negócios principais e emergentes”, endossou o executivo.

O equivalente a 150 campos de futebol americano!

A Ford disse que nada menos que quase 7 milhões de metros quadrados serão construídos na sede. Isso equivale a 75 galpões ou 150 campos de futebol americano (região do gramado apenas, sem contar as arquibancadas) ou, ainda, três Convention Centers de Las Vegas, um gigantesco e importante local de eventos da cidade do cassino.

Será que a Ford trará algo muito além disso?

Tudo isso para o desenvolvimento de produtos, testes e administração. As instalações para montagem e fabricação de carros ficam em outro lugar. Ou seja: a ideia é comportar 30 mil pessoas só para cuidar dessa parte logística. Quanta grana!

Os dois campus

O primeiro campus será o espaço dos produtos. A Ford disse que o ponto será “uma comunidade caminhável com corredores, trilhas e calçadas cobertas” e incluirá “veículos autônomos, miniônibus sob demanda, bicicletas elétricas e ecológicas, novos serviços para os funcionários e velocidades de conexão sem fio até 10 vezes mais rápidas do que as atuais”, além de “mais áreas verdes”.

O segundo campus, por sua vez, terá um “trabalho pesado em seu interior” e dará acesso a áreas de recreação e a outros escritórios ainda não definidos, os quais, de acordo com o CEO, servem para “revigorar as ideias” na tomada de decisões.

Parte desse upgrade se deve a uma tentativa da Ford em transformar a empresa em algo que siga os moldes do Vale do Silício. Convém lembrar que ela já tem uma presença significativa por lá, assim como qualquer outra montadora tem virtualmente. Michigan é um polo importante para a indústria.

O que você acha desse ambicioso projeto da Ford de transformar a empresa num lugar gigantesco? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: