Embora muitos estejam elogiando o Windows 10, não são todos que estão contentes com o que a plataforma tem a oferecer. Entre os maiores críticos do sistema está o CEO da Mozilla, Chris Beard, que criticou a maneira como o produto lida com as configurações de navegador-padrão utilizado.

Em uma carta aberta direcionada a Satya Nadella, CEO da Microsoft, Beard acusa a empresa de limitar as opções de escolha de seus consumidores ao tornar o Edge a opção-padrão do sistema. Embora observe que tecnicamente é possível mudar essa configuração, o executivo observa que as opções que permitem fazer isso surgem de forma menos natural que no passado.

“O processo de upgrade agora parece ser feito de maneira proposital para jogar fora as escolhas que os consumidores fizeram sobre a experiência de internet que elas desejam, que são substituídas pela experiência que a Microsoft quer que elas tenham”, escreveu Beard. “Agora é preciso fazer mais que o dobro de cliques do mouse, navegar por conteúdos e alguns detalhes técnicos sofisticados para que as pessoas reforcem as escolhas que fizeram nas versões anteriores do Windows. É confuso, difícil de navegar e fácil de se perder”.

Contato com a Microsoft foi infrutífero

Segundo o CEO da Mozilla, sua empresa entrou em contato com a concorrente para resolver a situação assim que viu o Windows 10 pela primeira vez, mas não obteve qualquer avanço expressivo nessa discussão. Essa não é a primeira vez que a Microsoft é criticada por priorizar seu próprio navegador no Windows, algo que já rendeu uma série de processos no passado.

“Essas mudanças não são perturbadoras porque somos a organização que faz o Firefox”, afirma Beard. “Elas são perturbadoras porque há milhões de usuários que amam o Windows e que estão tendo suas escolhas ignoradas, e por causa do aumento de complexidade colocado no caminho de todos que querem fazer uma opção diferente da preferida pela Microsoft”, finalizou.

Cupons de desconto TecMundo: