Uma pesquisa acadêmica publicada ontem na revista Science tem chamado atenção por conta da descoberta de um método que pode tornar a transmissão de dados via fibra óptica muito mais econômica e ainda manter a eficiência do material. O trabalho é de autoria do pesquisador Nikola Alic, da Universidade da Califórnia, e seus colegas.

“Os sistemas de fibra óptica atuais são um pouco parecidos com areia movediça: quanto mais você se move, mais rápido você afunda nela. Com a fibra óptica, depois de um certo ponto, quanto mais energia você adiciona ao sinal, mais distorção você recebe, o que acaba impedindo o alcance de uma distância maior. Nosso método remove esse limite de energia, o que acaba estendendo a distância máxima que sinais podem alcançar em fibra óptica sem a necessidade de um repetidor”, explicou Alic ao veículo oficial da sua universidade.

Basicamente, Alic disse que, para transmitir dados via fibra óptica em longas distâncias, é necessário empregar o uso de repetidores ao longo do caminho para evitar interferência e ruído. Esse ruído é causado pela própria energia inserida no sistema para que os dados alcancem maiores distâncias. Com os repetidores, os dados são enviados de partes em partes para evitar o problema.

Como isso acontece?

O novo método desses pesquisadores é basicamente distorcer as informações através de um padrão já no ponto de emissão. Com isso, a energia afeta bem menos a integridade dos dados, e, quando eles chegam ao seu destino, podem ser revertidos através do padrão definido anteriormente.

Dessa maneira, o alcance da fibra óptica pode ser aumentado para 12 mil km sem a necessidade de um repetidor, usando somente amplificadores comuns. Atualmente, os sistemas de transmissão requerem um repetidor em linhas de fibra a cada 100 km. Com esse novo método, a transmissão de dados deve ficar muito mais barata, uma vez que dezenas de equipamentos no meio do caminho podem ser eliminadas.

Cupons de desconto TecMundo: