Até que ponto a liberdade de expressão na internet deve ser levada em conta? Esse tipo de questionamento é atualmente feito na Alemanha, que deu uma bronca no Facebook e solicitou que a rede social fosse mais rígida com postagens que ferem leis do país europeu.

O ministro da Justiça da Alemanha, Heiko Maas, disse em uma entrevista para a Reuters que a rede social é leve demais com postagens de conteúdo racista ou mensagens de ódio — e que elas estão por toda a parte no site. Na Alemanha, segundo o político, há "toleância zero" para tais expressões, enquanto os Estados Unidos costumam não apagar posts ou banir usuários em todos os casos, alegando a liberdade de expressão.

"Uma coisa é certa: se o Facebook quiser fazer negócios na Alemanha, terá que concordar com as leis alemãs. (...) Negação do Holocausto e ódio racial são crimes aqui e não importa se eles foram postados no Facebook ou gritados no mercado em praça pública", afirmou Maas.

É possível que, se aceitar as reclamações de um país em específico, a rede social inicie protocolos mais pesados de punição a usuários que cometam esses crimes por todo o mundo. "A internet não é um espaço em que as leis são ignoradas, onde comentários podem ser espalhados com impunidade", completou o ministro.

Após receber muitas reclamações de usuários, Maas ainda enviou uma carta ao diretor de políticas públicas da rede social e solicitou uma reunião. Um representante do Facebook alegou que a empresa está aberta a discutir a questão e que se preocupa com as reclamações.

Você vê muitas mensagens de ódio e preconceito no Facebook diariamente? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: