De acordo com uma pesquisa do Bitly, um dos mais famosos sites encurtadores de endereços web, o Facebook tem mais influência que se imagina, já que muitos dos links que até então tinham origem desconhecida vinham da rede social dominante da atualidade.

Esses endereços são conhecidos como "dark social links" e são compartilhados por meios como o email e programas de mensagens. São chamados assim porque mascaram a verdadeira origem da URL compartilhada.

O Bitly chegou a essa conclusão pelo volume de dados. Por mês, o site encurta 600 milhões de URLs e processa 8 bilhões de cliques nesses links. Com isso, o Facebook aumentou sua participação em 8,6%, sendo que a versão mobile subiu 30,2% do terceiro trimestre de 2014 para o quarto.

Mobile puxa para cima

No entanto, é válido destacar que o aumento veio, em parte, da limpeza dos social dark links (a outra parte é um crescimento legítimo mesmo). Por outro lado, nos computadores desktop, a participação da rede social diminuiu 19,8%. O Twitter, por sua vez, teve uma queda geral de 4,2%.

O site destaca o incrível aumento do tráfego nos aparelhos mobile, que respondiam por 37% de toda a circulação da internet no quarto trimestre de 2013 e subiram para 54% no mesmo período de 2014. Nesse espaço de tempo, o Facebook cresceu 31,6%, e o Twitter, 6,3%.

A limpeza dos dark social links fez o tráfego do Facebook aumentar espantosamente nos dispositivos Android, 83,5%, enquanto no iOS diminuiu sua influência em 3,9%. Atualmente, o Facebook conta com 1,39 bilhão de usuários mensais, sendo que 1,19 bilhão usam o app mobile.

Cupons de desconto TecMundo: