Na última semana, moradores da Tailândia começaram a protestar contra o golpe de Estado dado pelos militares em 22 de maio. Para evitar que o caso ganhasse proporções maiores, o Ministério de Informação do país bloqueou o acesso ao Facebook por cerca de 30 minutos nessa quarta-feira (28). 

“Nós bloqueamos temporariamente o acesso ao Facebook. Está em andamento uma campanha para incentivar as pessoas a realizar protestos contra o exército, por isso precisamos pedir a cooperação da mídia social para nos ajudar a deter a disseminação de mensagens críticas ao golpe”, explicou Surachai Srisaracam, secretário do Ministério de Informação e Tecnologia da Comunicação, à Reuters. 

O secretário também informou que está nos planos entrar em contato com outras mídias sociais, como Twitter e Instagram, e pedir para que elas “cooperem” com a campanha. 

Com a medida, mais de 30 milhões de contas do Facebook tiveram seus acessos bloqueados. De acordo com o jornal Bangkok Post, os usuários começaram a ter problemas para se conectar com seus computadores e smartphones à rede social a partir das 5h desta quarta-feira. 

Foi informado também que a junta militar que governa a Tailândia bloqueou 219 sites sob a alegação de serem considerados uma ameaça para a “segurança nacional”. Alguns veículos da mídia impressa, rádios e TVs já foram instruídos a evitar reportagens críticas ao golpe de Estado.

Cupons de desconto TecMundo: