(Fonte da imagem: Reprodução/Portal Tela)

Na última terça-feira (11) publicamos no Tecmundo um vídeo produzido pelo canal Veritasium, do YouTube, em que um especialista afirmava que o sistema de anúncio do Facebook é fraudulento e, por conta disso, não valia a pena fazer publicidade na rede social.

O conteúdo acabou repercutindo bastante e levou o Facebook a se manifestar sobre o assunto. Em contato com o Olhar Digital, Camila Fusco, que comanda as comunicações do Facebook no Brasil, ressaltou que os exemplos mostrados no vídeo são inválidos, uma vez que tratam de uma realidade que não existe mais.

Segundo ela, nos dois anos que se passaram após a captura dos dados, a rede social criou formas de combate aos perfis falsos que, segundo o Facebook, são relativamente fáceis de serem identificados. “Quando você se registra, começa a criar um ecossistema no Facebook, e uma pessoa que não é real não cria um ecossistema sólido. Não se relaciona, mas curte um monte de páginas”, explicou.

Por fim, Camila ressaltou ainda que as teses de Derek Muller, autor do vídeo, são muito frágeis, uma vez que não faz sentido para a empresa vender “likes” sem engajamento. Ao difundir essa prática, por exemplo, isso faria com que o anunciante não obtivesse os resultados desejados, o que o levaria a desistir do site.

Cupons de desconto TecMundo: