Hoje em dia, o Facebook é uma plataforma que pode render uma visibilidade enorme para empresas e outros tipos de organizações. Afinal de contas, esta é a rede social mais utilizada em todo mundo, de maneira que lojas podem encontrar compradores, sites podem encontrar leitores, entre outros exemplos parecidos com esses.

Uma forma de isso acontecer seria você criar uma página para o seu negócio, por exemplo, com o objetivo de reunir um bom número de likes, situação que pode resultar em diferentes transações financeiras benéficas para o seu bolso. Para que isso aconteça, é possível investir no trabalho feito através de anúncios que o próprio Facebook realiza.

Contudo, será que gastar dinheiro dessa forma é algo que vale a pena?  De acordo com as experiências e estudos de Derek Muller, fundador do canal do YouTube chamado Veritasium, a resposta para esta questão é negativa. Isso acontece pelo simples fato de que você vai investir mais dinheiro do que o esperado para conseguir um resultado abaixo das suas estimativas.

Tá, mas e como ele chegou nessa resposta?

Derek Muller, fundador do canal Veritasium do YouTube. (Fonte da imagem: Reprodução/Queensu)

Em primeiro lugar, Muller explica que há duas maneiras de você conseguir uma maior quantidade de curtidas para a sua página. A primeira é a considerada legal: uma pessoa paga por anúncios do Facebook para alcançar quantos “clientes” for possível até que o investimento se esgote, sendo que é possível restringir o local e o perfil de quem vai ser atingido pelo trabalho da rede social.

A segunda opção é a de investir no que é chamado de “Fazenda de Likes”, normalmente localizadas em países do Oriente Médio. Neste caso, você entra em um site e compra um pacote de 2 mil curtidas, por exemplo. Com isso, a empresa que realizou esta venda vai pagar para que funcionários curtam a sua página com vários perfis e de maneira aleatória, sem realmente terem interesse nela.

O problema dessa alternativa ilegal (ela é proibida pelo próprio Facebook) é o engajamento alcançado. Como essas pessoas foram contratadas para gostar da sua empresa, por assim dizer, elas não vão interagir através de comentários ou compartilhamentos na rede social, de forma que não há um real público consumidor para o seu produto ou conteúdo.

Uma situação meio estranha

Para verificar se realmente funciona investir em anúncios do Facebook, Muller utilizou uma página considerada inútil (sobre um gato virtual) para testar o sistema de promoção da rede social. Ele conseguiu uma quantidade relativamente grande de likes (mais de 260), sem abranger países do Oriente Médio e provando que os banners deram certo de alguma maneira.

O problema é que, assim como aconteceu com as “Fazendas de Likes”, a grande maioria das pessoas que curtiram a página do gato contava com um perfil lotado de curtidas, dos mais diferentes produtos, como se elas trabalhassem para isso. Sendo assim, o engajamento da page também não foi para frente.

(Fonte da imagem: Reprodução/YouTube)

A princípio, Muller não sabia como explicar esta situação, até que ele chegou a um artigo escrito por Jaron Schneider — do site The Next Web — neste ano, que realizou uma pesquisa um tanto quanto parecida com a que estava em andamento, mas com a diferença de ele ter encontrado uma possível resposta para a questão da vez.

Para Schneider, as pessoas responsáveis por perfis que atuam em “Fazendas de Likes” curtem páginas aleatórios de todos os lugares e de todos os gêneros, mas que não pagaram por esse tipo de serviço, com o simples objetivo de desviar a atenção do Facebook. Por conta deste tipo de comportamento, os algoritmos da rede social não conseguiriam identificar nada de irregular.

E a conclusão é a de que...

Devido a tudo o que foi explicado até aqui, Muller afirma que não vale a pena investir em anúncios do Facebook, já que eles não vão estimular de forma real o engajamento da sua página ou do seu site. Dessa maneira, você teria que gastar ainda mais dinheiro para tentar fazer com que esse tipo de coisa acontecesse.

Para fechar a pesquisa, Muller também afirma que a rede social não estaria interessada em revisar o seu sistema de anúncios, pois isso confirmaria o fato de que a empresa ganha ainda mais dinheiro através de um trabalho deturpado — afinal de contas, você gastaria dinheiro com as curtidas e também com o engajamento.

....

É importante deixar bem claro que essa pesquisa é de autoria de Derek Muller, baseada na experiência dele e na de outros especialistas. Além de tudo isso, não se esqueça de deixar um comentário explicando qual é a sua opinião sobre o tema deste artigo.

Cupons de desconto TecMundo: