Tela inicial do suposto Facebook Home (Fonte da imagem: Reprodução/Android Police)

Como você já deve ter lido aqui no TecMundo, Mark Zuckerberg está convidando jornalistas ao redor do mundo inteiro para um evento que deve ocorrer na próxima quinta-feira (4) e que apresentará uma novidade do Facebook em relação ao sistema operacional móvel Android. Primeiras especulações apontaram que a empresa estaria preparando um smartphone novo em parceria com a HTC, mas informações divulgadas pelo The Wall Street Journal afirmaram que o projeto seria um simples launcher para Android que permitiria um acesso mais veloz aos apps e funções principais da rede social.

Hoje (1º), o site Android Police publicou uma notícia na qual afirma ter tido acesso exclusivo ao suposto telefone desenvolvido pela empresa de Zuckerberg e a HTC, deixando vazar algumas imagens e informações detalhadas sobre o dispositivo.

De acordo com a página, o aparelho é equipado com uma ROM baseada em Android e precisa de conexão constante com a internet para ser utilizada, já que você deve fazer login com sua conta Facebook para utilizar quaisquer funções do telefone. Como o software – batizado somente como “Facebook Home” – estaria privado para funcionários da companhia de Mark, não foi possível explorar muitas funcionalidades do app.

Logotipo do launcher (Fonte da imagem: Reprodução/Android Police)

Hardware e software

Acessando o arquivo Build.prop do aparelho, o Android Police pode constatar que o smartphone recebido teria as seguintes especificações:

  • Manufaturadora: HTC
  • Modelo: MYSTUL (Myst_UL)
  • Operadora: AT&T
  • Plataforma: MSM8960 (dual-core)
  • Memória RAM: 1GB
  • Tela: 4,3 polegadas com 720p de resolução
  • Versão do Android: 4.1.2
  • Versão HTC Sense: 4.5
  • Câmeras: Traseira de 5 MP e frontal de 1,6 MP
  • Conexões: Bluetooth 4.0 e Wi-Fi a/b/g/n

Já na parte de software, a novidade realmente seria o tal Facebook Home, cujo pacote de dados abandona o nome tradicional de “com.facebook.katana” e adota o apelido “com.facebook.wakizashi”. Além do novo logotipo (imagem acima) que explicita o nome do programa, o Android Police também percebeu que o aplicativo possui permissões mais “avançadas” do que o normal para alterar configurações pesadas do sistema operacional.

Essas permissões incluem o SYSTEM_ALERT_WINDOW (que permite ao app permanecer em cima de quaisquer outras janelas), o GET_TASKS (ver quais aplicativos estão sendo executados) e WRITE_SETTINGS (mudar opções do sistema). Esses e mais outros parâmetros, em teoria, permitem que o Facebook Home controle boa parte de um celular comum, da mesma forma que um launcher personalizado – como o famoso GO Launcher – trabalha.

Assim, a ROM na verdade seria apenas um Android com um lançador de aplicativos personalizado já embutido e cuja desinstalação seria impossível por métodos normais.

Ícones de apps e funções (Fonte da imagem: Reprodução/Android Police)

Funções inéditas

Não satisfeito, o Android Police também notou que o pacote de dados do Facebook Home traz diversos gráficos referentes a ícones e botões do sistema, além de uma função inédita para o Messenger apelidada temporariamente como Chat Heads. Aparentemente, o recurso faz com que você possa responder novas mensagens de amigos em uma janela popup que não atrapalharia a execução de outros apps.

Gostou da novidade? Vale lembrar que o site jura não ser uma pegadinha de 1ºde abril e afirma ter sido um dos escolhidos para testar com exclusividade a ROM personalizada. Infelizmente, só será possível confirmar todas essas informações na próxima quinta-feira, quando o Facebook anunciar oficialmente qualquer novidade que a empresa estiver preparando.

Cupons de desconto TecMundo: