Servidores do Facebook já chegaram a consumir a mesma quantidade de eletricidade de 6 mil casas. (Fonte da imagem: Reprodução /The OregonLive)

Você não leu errado. Estamos falando mesmo de “cold storage”, algo que o Facebook está desenvolvendo para economizar energia enquanto armazena fotos antigas e pouco acessadas dos usuários. Esses “servidores gelados” ficariam em stand by até que os dados guardados por eles sejam requisitados por alguém. Sendo assim, essas máquinas terão capacidade oito vezes maior que as atuais consumindo cinco vezes menos energia.

Obviamente é uma boa ideia, principalmente quando avaliamos a quantidade de imagens que os servidores da rede social precisa armazenar. São mais de 240 bilhões de fotos e, a cada dia, novas 350 milhões delas são envidas pelos usuários.

Essa nova política de armazenamento em “cold storage”, entretanto, levantou algumas dúvidas quanto ao desempenho do site. Teoricamente, quem for acessar uma imagem antiga precisaria esperar que os servidores adormecidos acordassem e ficassem prontos para enviar as imagens desejadas, o que levaria mais tempo que o normal.

O gerente de comunicações do Facebook, Michael Kirkland, contesta dizendo que a diferença na rapidez do carregamento certamente vai existir, contudo não será perceptível para ninguém. “Faremos isso de modo que não haja impacto na experiência do usuário”, garantiu Kirkland.

Cupons de desconto TecMundo: