(Fonte da imagem: Divulgação/Facebook)

Ainda repercutindo o anúncio das buscas sociais do Facebook, o fundador da rede social, Mark Zuckerberg, explicou por que preferiu criar uma parceria com o Bing e não com o Google. Segundo ele, o motivo é simples: a Microsoft estava mais disposta a trabalhar especificamente com a empresa.

O ponto que virou as negociações a favor do Bing se relaciona à exibição de resultados do Facebook nas buscas e as configurações de privacidade escolhidas pelo usuário. Zuckerberg explica que a rede permite que cada um oculte ou libere suas atualizações na hora que quiser. Sendo assim, é preciso que elas sumam ou apareçam nas pesquisas de forma praticamente instantânea.

Para o fundador do Facebook, tal fator requer muita infraestrutura e dedicação, algo que a Microsoft mostrou desde o início. Fazer com que isso funcionasse no Google pareceu complicado demais, segundo Zuckerberg, e foi o principal impedimento nas negociações entre as duas gigantes.

Evitando problemas

A parceria também tem como objetivo evitar possíveis disputas futuras entre o Facebook e seus usuários. A rede social é reconhecida por fazer um uso não tão ético das informações de seus usuários. Agora que está disposta a disponibilizar isso para todo o mundo, porém, a empresa parece estar disposta a retomar as rédeas da privacidade.

Cupons de desconto TecMundo: