Enquanto esperavam pelo início do evento programado pelo Facebook, muitos estavam ansiosos para descobrir qual seria a grande surpresa a ser revelada pela equipe de Mark Zuckerberg. E quem apostava que seria apresentado um buscador para concorrer diretamente com o Google — e com o Bing — errou, mas não completamente.

Zuckerberg mostrou a todos o novo sistema de buscas que será integrado ao Facebook, mas não se trata de um “buscador web”. O que vai ser colocado em funcionamento é um buscador social, que está sendo chamado de “Graph Search”. Com ele, os usuários da maior rede social do mundo poderão ter muito mais facilidade na hora de encontrar conteúdos e pessoas.

"Banco de dados da vida"

Uma das frases ditas por Mark Zuckerberg durante o evento foi a seguinte: “Facebook é uma comunidade e um banco de dados das vidas das pessoas”. Ele fez essa afirmação logo após revelar que a rede social pode ser um verdadeiro mapa de interesses para os usuários, uma vez que grande parte dos gostos pessoais de cada um são revelados por meio de “curtidas”, fotos e comentários.

(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

Estão sendo prometidas novas possibilidades de localização de informações e compartilhamento de interesses. E com esse enorme banco de dados criado pelo Facebook, fica fácil entender como o Graph Search conseguirá realizar tudo o que está prometendo. Por exemplo: se você quiser saber quem são os seus amigos que gostam do escritor Jack Kerouac, basta digitar: “friends who like Jack Kerouac” (amigos que gostam de Jack Kerouac).

Isso pode ser repetido para qualquer pessoa (artistas, músicos ou atores, por exemplo). Os resultados são mostrados em uma janela separada, revelando até mesmo quando foi que o amigo em questão marcou o item como algo legal — literalmente, quando ele “curtiu” aquela página.

Interesses segmentados

Já que o banco de dados está completamente ligado entre diferentes participantes da rede, também será muito mais fácil encontrar fotografias de um determinado evento. O usuário pode apenas digitar “fotos de Mark Zuckerberg com sua esposa”, e as imagens em que os dois aparecem juntos serão mostradas em uma interface única. O mesmo vale para qualquer outro nome colocado na barra de buscas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

Outro exemplo mostrado no evento revela como ficará fácil descobrir quais dos seus amigos gostam das mesmas coisas que você. Quando você quiser assistir a filmes, mas não quer fazer isso sozinho, pode apenas digitar “amigos que gostam de Batman e Star Wars”, tendo na tela quais são os contatos que poderiam ser chamados para isso sem reclamar dos títulos escolhidos.

Outra possibilidade seria encontrada na hora de jantar: “amigos que gostam de comida indiana e moram em São Paulo”, por exemplo. Os resultados também deixariam claro quais são os amigos que poderiam ser convidados para a ocasião, tudo isso em questão de segundos.

Filtros

Todas as buscas contam ainda com filtros para refinar os resultados; assim, as pessoas podem otimizar suas buscas, garantindo que alguns resultados pouco relevantes sejam excluídos da tela. Isso inclui a possibilidade de selecionar cidades, universidades, empregadores e várias outras opções, tudo para deixar o sistema mais simples e exato para os usuários.

Quando estará disponível?

A última grande alteração do Facebook surgiu quando a Timeline foi apresentada. Apesar do início aquecido, pouco tempo depois os membros da rede social começaram a encontrar muitas falhas no sistema, por isso o Facebook quer fazer a integração do novo recurso com um pouco mais de calma. Dessa forma, ainda vai levar algumas semanas para que os primeiros usuários comecem a testar o funcionamento.

(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

Zuckerberg afirmou que todos os idiomas terão integração com o novo sistema, mas ainda não revelou se isso será realizado já no lançamento global ou se teremos que aguardar mais algum tempo para que as páginas em português também possam desfrutar da novidade.

Cupons de desconto TecMundo: