Facebook tem mais de 1 bilhão de pessoas cadastradas (Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

A partir de hoje, quem se cadastrar no Facebook precisará passar por um pequeno curso que explica diversas diretrizes de uso da rede social. O tutorial será obrigatório e mostrará ao novo integrante do site como funcionam as regras de confidencialidade e privacidade do Facebook.

A ação, segundo a Folha de São Paulo, acontece em âmbito mundial e surge como a principal mudança aplicada pela rede social após várias negociações com um órgão da Irlanda chamado DPC ou Autoridade Irlandesa de Proteção de Dados Privados.

Além dessa introdução, o Facebook também vem realizando várias outras ações, como janelas explicando às pessoas que se cadastram no site a melhor maneira de ajustar os seus parâmetros de privacidade e confidencialidade, configurações sobre a visibilidade de suas informações e o funcionamento da publicidade dentro da página.

Investigações e pressão na Europa

Tudo começou em 2011, quando o estudante austríaco Max Schrems — famoso por fazer parte do grupo que luta contra a rede social, “Europa versus Facebook” —, realizou várias denúncias contra o site. Inspirado por ele, o DPC começou um trabalho de investigação para apontar se a rede social funciona de acordo com as leis da Irlanda — e, por extensão, de toda a União Europeia. A explicação é de que qualquer pessoa cadastrada no site tem contato com a entidade chamada Facebook Irlanda.

Assim, em setembro do ano passado, o órgão publicou um relatório apontando algumas situações dentro do Facebook. Dois meses depois, em dezembro de 2011, eles pediram que a página trouxesse explicações sobre as suas políticas de privacidade e dados pessoais, o que culminou na série de ações que a companhia vem praticando desde então.

Cupons de desconto TecMundo: