(Fonte da imagem: Reprodução/TechPedias)

O Facebook encerrou na última sexta-feira o prazo de sete dias para votação sobre sua nova política de uso de dados e a nova declaração de direitos e responsabilidades. De um total aproximado de 900 milhões de usuários, apenas 342.632 votaram contra ou a favor – 0,38% do total.

O mínimo necessário para que a decisão dos usuários tivesse valor era de 30% de participação, ou 270 milhões de pessoas. Dessa forma, o resultado da votação é apenas consultivo e as mudanças serão mantidas pela empresa.

O Facebook instituiu o voto em resposta a um lobby que o grupo ativista Europe versus Facebook fez no continente europeu contra a rede social. Eles eram contra as políticas de uso de dados da empresa de Zuckerberg em casos como a falta de transparência no recolhimento de dados dos usuários, o tempo que esses dados são mantidos, com quem são compartilhados, entre outros.

Pouca divulgação

Do total de participantes, cerca de 300 mil votaram contra e 45 mil votaram a favor. O Facebook não fez nenhum esforço para conscientizar os usuários sobre a votação. A única divulgação foi uma postagem na página de governança da rede social, “curtida” por mais de dois milhões de pessoas.

O grupo ativista também não realizou muitos esforços para promover a votação, talvez por acreditarem que reunir 270 milhões de pessoas (equivalente à população inteira do Brasil, Argentina e Colômbia) em torno de um ideal não é uma tarefa das mais fáceis.

De qualquer maneira, o grupo Europe versus Facebook considerou a votação uma farsa, e acusou a rede social de ter um “entendimento chinês da democracia”. De acordo com o Facebook, o resultado da votação foi analisada e confirmada por um auditor externo.

Fonte: ARS Technica, Facebook, Europe versus Facebook

Cupons de desconto TecMundo: