(Fonte da imagem: Reprodução/DirectaClick)

Pode ser que isso não aconteça com você, mas o Facebook tem deixado várias pessoas entediadas e preocupadas com a própria privacidade. Essa afirmação é resultado de uma pesquisa feita pela Reuters e a empresa Ipsos, que estudou o tempo gasto no site e os resultados da publicidade feita dentro dele.

Como resultado, foi possível constatar que 34% das pessoas gastam bem menos tempo na rede social hoje do que há seis meses. Além disso, somente 20% das pessoas responderam que têm passado mais tempo no site — o que é um número pequeno se for levada em conta a “deserção” já mencionada.

A maior causa dessa diminuição de tempo é o conteúdo disseminado no Facebook. Ele foi considerado chato, inútil e sem relevância. Em segundo lugar, está a preocupação com a privacidade, pois essa rede social não é considerada tão segura quanto o Twitter e outras.

Outra conclusão anunciada pela Reuters é a de que pessoas de 18 até 34 anos são as que mais usam o Facebook e checam a sua conta todos os dias. A faixa etária menos presente é a com pessoas acima dos 55 anos, pois apenas 29% delas têm um perfil na rede social.  

Publicidade x Compras

Em sua pesquisa, a Ipsos também afirmou que a publicidade feita dentro do Facebook não é tão eficiente. A grande maioria das pessoas entrevistadas — e estamos falando de 80% delas — disse que nunca comprou nada anunciado na rede social.

Essa estatística assustou pesquisadores e investidores, pois mostra que a opinião de amigos e pessoas conhecidas não tem tanto peso na hora da compra. Para confirmar a conclusão da pesquisa, dados do próprio Facebook mostram que a renda gerada em publicidade vem caindo desde o ano passado.

Fonte: Reuters

Cupons de desconto TecMundo: