Adam Mosseri, vice-presidente de produto no Facebook, fez uma declaração oficial ao TechCrunch explicando que a rede social reconhece e está estudando formas de eliminar o problema da disseminação de notícias falsas nos feeds dos seus usuários. “Há tanta coisa que precisamos fazer…”, comentou.

O algoritmo da rede social cria basicamente uma bolha ideológica em volta de seus usuários

Esse problema no Facebook não é nada novo, mas voltou a ficar em foco por conta das eleições norte-americanas, que apresentaram um resultado inesperado para muitos. Isso porque o algoritmo da rede social cria basicamente uma bolha ideológica em volta de seus usuários e tende a mostrar apenas publicações que concordam com a opinião geral dessas pessoas. .

Esse ambiente é encarado como ideal para a disseminação de notícias falsas, que normalmente são criadas com foco nesses grupos, que acabam as compartilhando intensamente.

"Comunicação autêntica"

Mosseri comentou que o Facebook “valoriza a comunicação autêntica” e está atento ao feedback dos seus usuários que não desejam se deparar com notícias irreais nos seus feeds. Ele ainda explicou que a rede social já conta com mecanismos para identificar esse tipo de conteúdo, mas esses são baseados essencialmente em denúncias de usuários.

“Apesar desses esforços, nós entendemos que há muito mais a ser feito, e é por isso que é importante continuar aprimorando nossa habilidade em detectar informação errada. Estamos comprometidos em continuar trabalhando nesse problema e em melhorar a experiência na nossa plataforma”, disse Mosseri no comunicado.

Apesar disso, ele não chegou a dar informações sobre alguma ação concreta do Facebook para resolver essa situação. Portanto, é muito provável que o feed de notícia dos usuários do Facebook continue cheio de publicações falsas por algum tempo.

Cupons de desconto TecMundo: