O Facebook está cada vez mais esperto — e não, não estamos falando dos textões de política ou dos vídeos de gatinho que você vê no feed. A rede social anunciou oficialmente o DeepText, uma nova tecnologia de inteligência artificial que traz algum tipo de uso para todo o conhecimento do site e tudo o que você escreve.

A ideia é que a inteligência artificial a partir de agora leia textos como se fossem mesmo uma sentença completa, na ordem e com contexto, não um conjunto de palavras. Assim, é possível oferecer automaticamente serviços e possibilidades ao usuário.

Um bom exemplo disso é mostrado pela rede social no Messenger. Se você fala para alguém "preciso de uma carona", o próprio Facebook adiciona na janela da conversa um botão para pedir um Uber. Se você falar especificamente "acho que vou pedir um táxi", é a opção para os carros alaranjados que surge.

Um exemplo do aprendizado: pedir táxi ou Uber na hora enquanto fala com alguém.

O DeepText está aprendendo aos poucos até gírias e homônimos — a "manga" que você escreveu é a fruta ou o pedaço da camisa? Ofensas e abusos podem virar um botão de denúncia e o comércio pode ser beneficiado, caso você demonstre interesse em conversas ou posts por um determinado produto.

Vai dar problema

Por enquanto, o Facebook tem adicionado aos poucos a função e colcocado o DeepText para aprender só nos bastidores — a inteligência artificial adquire conhecimento sozinha e aos poucos, ficando mais e mais esperta e complexa com o tempo.

Além disso, o processo é ainda mais complicado porque inicia só em inglês, mas precisa cobrir outros idiomas populares do site. Há muita controvérsia a respeito de privacidade, já que há um robô lendo suas mensagens (mesmo que de forma automática e sem se importar tanto com o conteúdo).

Cupons de desconto TecMundo: