Sabe quando alguém vê uma notícia aparentemente bombástica no Facebook, mal clica nela para ler e já compartilha, normalmente indignado? Isso tem acontecido cada vez mais quando o assunto é política no Brasil. O problema? Nem tudo o que é publicado é verdade.

A BBC Brasil consultou um banco de dados do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Acesso à Informação, da Universidade de São Paulo (USP), e se deparou com um dado alarmante. Três das cinco reportagens mais compartilhadas na rede social na última semana — quando o impeachment da presidente Dilma Rousseff foi votado na Câmara dos Deputados — eram completamente falsas.

"Parte considerável das brasileiras e dos brasileiros entrou na era digital muito recentemente, com a popularização dos smartphones. É de se esperar que, com o tempo, conforme as pessoas se acostumem com as plataformas e conforme o debate em torno delas amadureça, elas se relacionem com essas ferramentas de maneira mais crítica e menos ingênua",  afirma o professor Márcio Moretto, um dos responsáveis pelo levantamento, à BCC.

Pega na mentira

Ao todo, 8.290 reportagens publicadas por 117 jornais, revistas, sites e blogs de jornalismo foram consultadas. As três reportagens falsas compartilhadas no período pesquisado são as seguintes:

3º lugar: "Polícia Federal quer saber os motivos para Dilma doar R$ 30 bilhões a Friboi" — site Pensa Brasil (90.150 compartilhamentos)

A Polícia Federal não fez qualquer tipo de questionamento à presidente — e uma doação dessa envergadura em um momento como este não passaria despercebida. Esse tipo de texto circula desde 2014 e tem tudo para continuar sendo publicado por anos como sendo verdade.

4º lugar: "Presidente do PDT ordena que militância pró-Dilma vá armada no domingo: 'Atirar para matar'" — site Diário do Brasil (65.737 compartilhamentos).

O sujeito citado como responsável pela declaração nunca foi líder do PDT e já foi até expulso pelo partido. Não há qualquer outra menção em grandes portais ou órgãos partidários sobre ele ter dado essa declaração.

5º lugar: "Lula deixa Brasília às pressas ao saber de nova fase da Lava-Jato. Seria um mandado de prisão?" — site Diário do Brasil (58.601 compartilhamentos)

Nenhuma ordem de prisão contra Lula foi efetuada até o momento, e as fases da Lava-Jato que antecederam a votação do impeachment não miraram o ex-presidente.

Muita calma

Além de contarem com uma escrita de qualidade duvidosa, elas não citam fontes diretas e se baseiam em ações impensáveis até para o quadro atual da política brasileira. Todas as três acima foram desmentidas com consultas simples em matérias em jornais de maior circulação ou por notas oficiais do governo — e, para piorar, os sites que originalmente publicam as notícias falsas não se retratam de forma alguma e continuam defendendo a informação.

Qual é a sua contribuição ou participação política na internet? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: