Quando pensamos em exploração comercial do espaço, é muito fácil imaginarmos que os Estados Unidos voltem a ser o foco das atenções. No entanto, o Reino Unido vem se esforçando para diminuir a dianteira dos norte-americanos e, menos de seis meses depois da Autoridade Civil de Aviação (CAA, na sigla em inglês) listar oito locais possíveis para portos espaciais (ou espaçoportos), o governo britânico revelou planos de tornar um deles uma realidade.

A ideia é que, com o suporte governamental, o país consiga cumprir seu ideal de construir um porto espacial operacional até o fim de 2018, o que provavelmente o tornaria o primeiro da Europa. Após três meses de consultas, as autoridades do Reino Unido eliminaram dois dos oito locais possível por conta de seu papel nos planos futuros de defesa nacional. No momento, restam quatro áreas na Escócia, uma na cidade de Newquay e a última em Gales.

A partir de agora, o Departamento de Transportes do país deve usar o apoio governamental para determinar as “especificações técnicas detalhadas”, que servirão de requisitos para os espaçoportos e devem ser concluídas até o fim de 2015. Somente após isso é que a entidade abrirá espaço para que as companhias interessadas ofereçam suas propostas e demonstrem seus planos futurísticos. 

Cupons de desconto TecMundo: