Evidências de que Mercúrio, o planeta mais próximo do Sol, abriga depósitos de gelo datam de 2012. Na época, a Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço (NASA) afirmou que uma área com o tamanho de Washington, DC, teria mais de 3 km de espessura de água congelada.

E, nesta semana, o órgão norte-americano publicou o que a comunidade científica tanto esperava: fotos capturadas pelo satélite Messenger provam a existência de gelo sobre a superfície do escaldante planeta. A constatação foi feita no polo norte de Mercúrio, na cratera de Prokofiev (imagem abaixo).

Mas como poderia haver gelo em um ambiente capaz de atingir mais de 400 ºC? Acontece que o eixo do planeta é quase paralelo ao Sol; seus polos, assim, não são atingidos por raios solares. A fotografia capturada pelo Messenger sugere que o gelo foi formado “recentemente” – isto é, a água teria sido congelada em momento posterior ao surgimento de Mercúrio.

Em 1991, um telescópio de Porto Rico detectou sinais reluzentes sobre os polos do planeta. O satélite Messenger, em 2011, coletou dados que detalharam a superfície das extremidades de Mercúrio. Estudos posteriores deverão datar a formação de gelo observada. Fique ligado.

Cupons de desconto TecMundo: