MetOp-B pode poupar 5 bilhões de euros anuais às indústrias europeias (Fonte da imagem: Eumetsat)

Entrou em órbita na última segunda-feira (17) o satélite meteorológico MetOp-B, projeto de um empreendimento conjunto entre a Agência Espacial Europeia e a Organização Europeia para a Exploração de Satélites Meteorológicos (Eumetsat na sua sigla original).

O equipamento, que tem mais ou menos o tamanho de um ônibus escolar, pesa cerca de 4 mil kg e mede 17,6 x 6,5 x 5,2 metros, fazendo dele o segundo maior satélite de observação da Terra já produzido pelos europeus. Seu objetivo é prestar informações detalhadas sobre a temperatura da superfície do mar e padrões do vento, rastrear gases na atmosfera, medir a umidade do ar e realizar outras atividades do gênero.

Para Alain Ratier, diretor-geral do Eumetsat, a possibilidade de prever as mudanças de clima de forma precisa é essencial para o desenvolvimento do continente.

“Nossa capacidade de fazer previsões meteorológicas precisas é vital para a Europa. Mais de um terço de nossa indústria depende do clima. É por isso que o MetOp-B é importante, pois estima-se que cerca de 5 bilhões de euros serão poupados pela indústria europeia graças à informação fornecida por satélites meteorológicos”, informou Ratier ao jornal britânico The Guardian.

Trio de satélites

O MetOp-B é o segundo de um conjunto de três satélites meteorológicos que fazem parte do mesmo projeto. O primeiro, MetOp-A, foi lançado em 2006, e o último, MetOp-C, deve entrar em órbita entre os anos de 2016 e 2018.

Fontes: Gizmodo, The Guardian

Cupons de desconto TecMundo: