(Fonte da imagem: Reprodução/Forbes)

Quando se trata de exploração espacial, um dos principais problemas enfrentados pela humanidade é o alto custo do envio de materiais para fora da órbita de nosso planeta. Com isso, muitos cientistas acreditam que a única forma de fazer expedições duradouras para outros locais de nossa galáxia seria através do cultivo de alimentos pelos próprios astronautas.

Porém, para que isso seja possível, é preciso lidar com alguns problemas bastante preocupantes: entre eles, os elevados níveis de radiação encontrados nas superfícies da Lua e de Marte. A solução encontrada até o momento consiste no estabelecimento de estufas com proteções especiais, dentro das quais seria possível que plantas realizassem seu processo de fotossíntese da maneira adequada.

LEDs nucleares

Ao menos na Lua, também é preciso lidar com longos períodos em que o astro não recebe a iluminação solar, algo que impediria o crescimento de alimentos. Para resolver esse problema, cientistas desenvolveram um sistema de iluminação por LEDs baseado em energia nuclear capaz de gerar iluminação durante períodos em que a escuridão chega a durar duas semanas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Forbes)

Segundo os responsáveis pelo projeto, a fonte de alimentação utilizada seria semelhante àquela presente na sonda Curiosity. O que não fica claro até o momento é a área que seria necessária para construir as estufas, além do fato de que ainda está incerto se a taxa de crescimento das plantas no ambiente lunar seria igual à da Terra.

Pesquisadores também acreditam que será possível realizar a produção de água em ambiente lunar, processo cujos detalhes ainda não estão muito claros. Caso essa iniciativa se prove inadequada, o mais provável é que sejam desenvolvidos métodos que permitam a reciclagem contínua de líquidos trazidos diretamente de nosso planeta.

Investimento elevado

Mesmo que sejam desenvolvidos métodos que permitam o cultivo de alimentos na Lua, ainda deve demorar muito tempo para que uma iniciativa do tipo tome forma. Segundo Ray Wheeler, líder de projetos avançados de suporte de vida da NASA, o investimento necessário para isso seria extremamente alto.

“Para estabelecer a infraestrutura, o investimento inicial de capital seria muito alto”, afirma Wheeler. “Mas, devido ao custo mais baixo de realizar lançamentos em ambientes com baixa gravidade, a Lua poderia representar um ambiente em que custaria menos produzir os alimentos necessários para viagens interplanetárias em um futuro distante”, complementa.

Fonte: Forbes

Cupons de desconto TecMundo: