A SpaceX tem planos para ir até Marte em 2018. A companhia está trabalhando em uma nave não tripulada chamada Dragon 2 que deve ir ao Planeta Vermelho para buscar amostras de solo recolhidas por missões da NASA enviadas até agora.

No Twitter, o fundador da empresa, Elon Musk, comentou que “a Dragon 2 foi desenvolvida para pousar em qualquer lugar do Sistema Solar”. A primeira missão seria a Red Dragon, que usará os novos e mais poderosos foguetes Falcon Heavy, em vez dos atuais Falcon 9, que a companhia tem empregado para colocar satélites em órbita e para enviar suprimentos à Estação Espacial Internacional.

O primeiro voo desses novos foguetes está previsto já para o ano que vem, mas a missão Red Dragon só partirá da Terra em algum momento de 2018. Essa deve ser a primeira missão “particular” à Marte, o que marcaria o início da exploração interplanetária por agentes não governamentais.

Apesar disso, a Dragon 2 tem grandes desafios pela frente. A atmosfera de Marte é bem diferente da terrestre, sendo quase mil vezes menos espessa. Por isso, objetos caem em maior velocidade e, ainda assim, esquentam mais rápido. Pelo projeto, a nave deve dar conta de superar o calor, uma vez que seu escudo consegue aturar quase duas vezes a temperatura máxima imposta pela atmosfera marciana durante o pouso.

O que deve ser um desafio é a velocidade de descida. A SpaceX precisará fazer a Dragon 2 se movimentar na horizontal para ganhar tempo para desacelerar a descida vertical. É possível que isso signifique descer em uma rota em forma de parafuso.

As imagens que você conferiu foram criadas pela SpaceX para ilustrar a missão e estão disponíveis no perfil no Flickr da empresa. Confira.

SpaceX ou Virgin Galactic: qual terá mais sucesso na exploração espacial privada? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: