(Fonte da imagem: Reprodução/Telegraph)

Especialistas da Escola Nacional de Esqui e Alpinismo de Chamonix (ENSA), na França, lançaram uma nova teoria sobre o acidente do piloto alemão Michael Schumacher, que está há quase dois meses em coma induzido por ter batido com a cabeça em uma rocha durante a descida por um local fora dos limites da pista original.

Após análises de todas as condições do acidente, a nova conclusão é a de que uma câmera acoplada ao capacete (um modelo de GoPro) pode ter aumentado o impacto da batida, causado a quebra do material de proteção e ampliado a pancada na cabeça do piloto. A explicação é que um objeto sólido (a máquina fotográfica) localizado entre o equipamento e a rocha teria enfraquecido a estrutura de segurança, que rachou com a batida.

Segundo o jornal Telegraph, a câmera ficou intacta após o acidente, embora o capacete tenha quebrado em ao menos dois pontos, mesmo estando em condições técnicas impecáveis de funcionamento.

Embora as inventigações continuem por tempo indeterminado e o estado de sáude de Schumacher permaneça o mesmo, um pronunciamento nas próximas semanas deve ser feito pelos promotores do caso para isentar as fabricantes de qualquer responsabilidade no acidente.

Cupons de desconto TecMundo: