Uma das vantagens de se assistir a partidas esportivas pela televisão e não no estádio é acompanhar o replay dos melhores lances. Mas em esportes como o beisebol, com partidas de várias horas, uma bola pequena e tacadas ou lançamentos extremamente velozes, nem mesmo o equipamento atual é capaz de registrar cada momento da melhor maneira possível.

Mas a rede norte-americana FOX resolveu dar um passo à frente: melhorou ainda mais os atuais equipamentos capazes de registrar lances em câmera lenta, as Vision Research v642 — que capturam vídeos em 300 fps (frames por segundo) e os desaceleram em até 300%. Os resultados são clipes extremamente precisos, lentos e muito estilosos.

Olho no lance!

O material que começou a ser usado na transmissão da National League Championship Series (NCLS) é um par de v642 modificado para receber lentes de US$ 26 mil (Canon Sigma 200-500 mm 2.0, a “SigZilla”), além de um transceptor de fibra óptica. O resultado é uma captura a 3.000 fps (com pico de até 5.000 fps em clima ensolarado).

Para a World Series, vários sistemas de X-Mo (a tal supercâmera lenta) da Sony são espalhados pelo campo, junto com robôs e câmeras especializadas em registrar a bola em movimento. Mas o carro-chefe é mesmo a Phantom v1610, o aparelho de 1 milhão de frames por segundo, mas que só grava alguns segundos por vez nessa capacidade. Com esse equipamento milionário, não há home run que não seja registrado em todos os detalhes.

Fonte: Wired, Gizmodo