Conceito de como a Kingdom Tower deve ser. (Fonte da imagem: Reprodução/SaudiGazette)

Se você se interessa por novidades relacionadas à Engenharia Civil, é bem provável que já tenha lido alguma coisa sobre a Kingdom Tower aqui no Tecmundo. Nós estamos falando da torre de quase 1 quilômetro de altura e que deve ser a construção mais alta de todo o mundo assim que terminar de ser feita — algo que não há data para acontecer.

O problema é que o projeto foi idealizado em 2011 — assim como você pode conferir ao clicar aqui — e um bom tempo se passou sem novidades sobre este edifício gigantesco. Por conta do seu alto custo de produção, alguns boatos que circulavam pela internet especulavam que a Kingdom Tower não seria mais construída.

Parceria para ir em frente

Contudo, a próxima construção mais alta de todo o mundo voltou a despertar o interesse da mídia ao redor do mundo. A novidade é o simples fato de que os desenvolvedores da torre anunciaram que estão trabalhando em conjunto com a Advanced Construction Technology Services (ou ACTS), com o objetivo de obter conselhos de como botar a Kingdom Tower de pé.

Por conta disso, os primeiros trabalhos já começaram — o problema é que eles precisam estudar muito antes de qualquer coisa. Isso porque a torre vai consumir 500 mil metros cúbicos de concreto e 80 mil toneladas de ferro, tudo isso perto do mar e em um local de temperaturas altas (Jidá, na Arábia Saudita).

Questões de técnica e de material

Mais uma imagem conceito da futura torre mais alta do mundo. (Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo)

Dessa maneira, a ACTS está testando qual é o tipo de concreto que vai suportar o clima do local e também a exposição ao sal da água proveniente do mar. E isso é bem mais delicado do que parece, já que somente as fundações da torre vão ter 60 metros de profundidade e vai “aguentar” um peso extremamente alto, de modo que tudo tem que ser absurdamente resistente.

Quando a combinação correta de concreto for encontrada, ainda vai ser necessário resolver alguns problemas. Isso porque é preciso bombear concreto líquido para cima, com objetivo de construir os andares superiores da Kingdom Tower. Isso pode parecer algo bem complicado, mas é melhor do que carregar manualmente todo o material até o fim da estrutura.

Pagando para ver...

O problema é que o concreto líquido e a gravidade dificultam esse trabalho. Como se já não estivesse difícil o suficiente, as altas temperaturas durante o dia secam o material com certa facilidade, obrigando os trabalhadores e executarem esse processo apenas à noite. Por enquanto, especula-se que isso seja feito com a tecnologia usada no Burj Khalifa, o atual edifício mais alto do mundo.

Resumindo, há muitas dificuldades para serem enfrentadas, de modo que a Kingdom Tower talvez não se torne uma realidade — e, caso ela venha a ser construída, é apenas para provar que isso realmente pode ser feito por um grupo de pessoas com as capacidades necessárias para isso. Interessante, não é mesmo?

Cupons de desconto TecMundo: