O que sua televisão, as lâmpadas de sua casa e o sistema de aquecimento têm em comum? Você! Os moradores interagem com todos os equipamentos e eletrodomésticos da residência de modo comum, por que não integrá-los de maneira inteligente?

Conheça o projeto middleware open source, que viabiliza a comunicação e o controle automatizado de todos os componentes da sua casa e com redes automatizadas e todo o mundo através da rede. Quais são as possibilidades de um sistema como este, em que se refletirão suas principais vantagens e quando ele fará parte da nossa casa?

A internet das coisas

Atualmente é possível iniciar a reprodução de um player doméstico, ligar e sintonizar a TV no canal adequado e acertar o home theater com as preferências do usuário ao pressionar um único botão

Diante do conforto, certamente já lhe ocorreu o quão interessante seria se no mesmo momento a iluminação adequasse sua intensidade e a pipoqueira preparasse seu tira-gosto favorito.

Televisores, players e home theaters são integrados pelo sistema HDMI. Não é difícil deduzir que uma pipoqueira e as lâmpadas domésticas não possuem uma finalidade parecida. Por sua vez, para interagirmos com todos esses equipamentos um meio comum seria de grande utilidade.

Imagine todos os equipamentos da sua casa integrados...

O exemplo acima é somente uma das inúmeras vantagens que a integração dos equipamentos poderia nos proporcionar. Mas se a ciência atual já nos disponibilizou sensores de todas as naturezas, softwares avançados e transmissão de dados sem fio, por que projetos assim existem apenas em nossa imaginação?

O maior empecilho para tais implementações é a criação de um formato comum para todos os equipamentos (TVs, pipoqueiras e lâmpadas). Todos eles deveriam ser construídos em cima de um mesmo molde tecnológico para possibilitar a comunicação. Acontece que essa mesma fôrma acabaria limitando o desenvolvimento de novos eletrônicos a favor da integração.

Surge um mediador

Como sua própria definição sugere, um middleware é um software encarregado de mediar dados distintos. Tendo como entrada diversos instrumentos de leitura e sensores com unidades variadas, o middleware se encarrega de filtrar e refinar toda a informação.

Isso permite a integração de aparelhos de natureza completamente adversa. Por exemplo a válvula de gás do seu apartamento com a televisão, permitindo que o telespectador receba um aviso quanto a possíveis vazamentos.

O projeto Hydra

A logo do projeto

Hydra é o nome do projeto de um software open source (código aberto) com essa preocupação. Além de proporcionar muito mais conforto para os residentes, a utilização do Hydra potencializa a segurança doméstica. Suas possibilidades são inúmeras e o projeto deixa o desenvolvimento dos produtos completamente livre.

Outro ponto forte do projeto é a redução do consumo de energia, uma vez que a potência de todos os equipamentos deve ser controlada de maneira racional. Um fato interessante é que o Hydra dispensa aparelhos sofisticados para o monitoramento e empresta a interface do iPhone ou até mesmo do Playstation 3 para tal.

Aparelhos integrados

A demonstração neste vídeo é da integração inteligente de aparelhos para o conforto doméstico. Nele o usuário tem acesso a todo seu material multimídia remotamente através do celular.

Depois de selecionar o vídeo a que deseja assistir, é possível escolher em qual equipamento deseja iniciar a reprodução através do tamanho da tela, resolução do equipamento e consumo de energia.

Aí basta dar "play" para que seu celular se transforme em um verdadeiro controle remoto. Apesar de não se encontrar em funcionamento, o exemplo acima ilustra como o middleware Hydra pode auxiliar no entretenimento.

Assistência remota

A central do Hydra não se limita a diversão dos usuários e muito menos a eletrodomésticos. Ligado a sensores que monitoram o consumo de luz, gás, água e temperatura do interior da casa, o residente pode ser informado remotamente sobre algum possível incidente. Também viriam sugestões como contatar um técnico e liberar sua entrada na portaria do prédio.

Os mesmos sensores auxiliam o técnico a diagnosticar o problema antes mesmo de visitar o local. Em questão de minutos o profissional pode se dirigir a residência e informar ao proprietário a condição de sua moradia e o procedimento a adotar. Com seu consentimento, o reparo pode ser efetuado antes mesmo que o morador volte para casa, como se nenhum problema houvesse ocorrido.

Tratamento médico

A utilização de um middleware também pode auxilia no monitoramento de pacientes. Um smartphone auxilia no controle de horário para medicamentos, assim como medir pressão arterial e temperatura corpórea. Todos os equipamentos estão ligados a uma central instalada em um video game que refina os dados e os envia em tempo real para o médico.