A empresa SpaceX realizou, na sexta-feira passada (27), o terceiro pouso consecutivo em alto-mar do foguete Falcon 9, concretizando um grande feito técnico e significativo para o avanço da tecnologia aeroespacial.

A quarta tentativa do pouso vertical foi considerada a mais difícil de todas, visto que o Falcon 9 foi capaz de transportar um satélite de comunicação comercial, batizado de THAICOM8, para a órbita geoestacionária a 38.500 km de distância da Terra.

Câmeras a bordo

O foguete decolou de Cabo Cañaveral, na Flórida, às 18 horas e 40 minutos no horário de Brasília, retornando 10 minutos depois e pousando sobre uma plataforma não tripulada ancorada no Oceano Atlântico a cerca de 670 quilômetros da costa.

Toda a operação foi gravada com diversas câmeras, o que deixa o feito ainda mais incrível. No vídeo que abre esta notícia, é possível conferir o trajeto completo da Falcon 9, desde o seu lançamento até a aterrissagem. No vídeo de 30 segundos abaixo, vemos o foguete a 65 km de altitude fazendo as manobras para entrar em queda a mais de 2 km/s.

A Falcon 9 da SpaceX

A Space Exploration Technologies Corporation, ou simplesmente SpaceX, é uma empresa de transporte espacial dos Estados Unidos, sediada em Hawthorne, na Califórnia. Em 8 de setembro de 2005, a SpaceX anunciou o desenvolvimento do foguete Falcon 9.

Um Falcon 9 da SpaceX custa cerca de US$ 60 milhões para ser fabricado (R$ 215 milhões), contra “apenas” US$ 200 mil (R$ 717 mil) para ser reabastecido. Considerando que, para subir ao espaço novamente, um veículo como esse não precise de muitos reparos, a economia na reutilização seria na casa das dezenas de milhões de dólares.

Cupons de desconto TecMundo: