Esboço de como funciona o sistema (Fonte da imagem: Divulgação Physorg)

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Illinois desenvolveu um sistema de autorreparo que restaura a condutividade elétrica de um circuito danificado em um tempo menor que o de um piscar de olhos. Liderados pelo engenheiro aeroespacial Scoot White e pela professora de materiais Nancy Sottos, os pesquisadores publicaram os resultados que podem revolucionar a eletrônica no futuro.

Com o sistema, a durabilidade de equipamentos que precisam de circuitos eletrônicos para funcionar seria amplamente estendida. São usadas milhares de pequenas microcápsulas com apenas 10 micrômetros de diâmetro, posicionadas juntamente com o metal condutor. Essas cápsulas sensíveis se abrem automaticamente sempre que existir uma falha na estrutura do circuito, derramando um metal líquido para reparar a condutividade.

Todo o processo de falha e correção acontece dentro de microssegundos, rápido o suficiente para manter o dispositivo funcionado enquanto ele é reparado. Os pesquisadores afirmam que 90% das amostras testadas puderam recuperar em até 99% a condutividade original. O sistema também tem a vantagem de ser autônomo e localizado, atuando sem a intervenção humana, apenas no local que precisa ser reparado.

O sistema de “autocura” dos eletrônicos ainda está em fase de pesquisas, sem qualquer previsão de quando pode ficar disponível na indústria. Além de circuitos, os engenheiros também planejam usar o método nas baterias, aumentando sua segurança e longevidade.

Cupons de desconto TecMundo: