Qualquer pessoa que já precisou utilizar algum equipamento elétrico nos últimos anos deve ter reparado que o padrão de tomada utilizado no Brasil foi alterado. Usado desde o ano de 2009, o estilo de plugue com três pinos foi oficializado pela norma NBR 14136 do Inmetro a partir de 1º de julho de 2011, e desde essa data é proibido produzir equipamentos utilizando um tipo diferente de tomada em território brasileiro ou especificamente para os consumidores do país.

A medida acabou enfurecendo muita gente, que se viu obrigada a adaptar as tomadas de suas residências ou a correr atrás de adaptadores para utilizar os equipamentos novos. Seja como for, existe um (aparente) bom motivo para essa alteração: a inserção obrigatória do aterramento, que aumenta muito a segurança dos aparelhos e de quem os utiliza.

Aterramento

Muita gente já ouviu falar de fio terra ou aterramento, mas poucas pessoas sabem para que isso realmente serve. Na verdade, trata-se de uma medida de segurança em aparelhos elétricos que evita fugas de tensão causadas por redes elétricas pouco estáveis, uma situação bastante comum no Brasil.

O terceiro pino serve como um meio de escape da tensão que pode se acumular onde não deveria

Assim, pode acontecer de a eletricidade escapar da tomada para lugares de um dispositivo que não deveria, como sua estrutura ou carcaça, geralmente metálicas. Isso pode causar acidentes graves, como choques elétricos, ou mesmo danos irreversíveis aos aparelhos. Em maior escala, também, é possível termos uma perda considerável de energia elétrica através dessas fugas, fazendo com que nossa conta venha nas alturas sem necessidade.

É por isso que o terceiro pino foi inserido nas tomadas brasileiras. Ele serve como um meio de escape dessa tensão que pode se acumular onde não deveria. Essa energia extra é descarregada através de um eletrodo que normalmente fica enterrado, daí o nome aterramento. É claro que, para isso funcionar perfeitamente em sua residência, a sua instalação elétrica deve possuir o sistema de terra funcionando.

Novo padrão de tomadas no Brasil

E se eu arrancar o pino extra?

Uma das alternativas para as quais os consumidores apelam na hora de usar seus aparelhos com tomadas de três pinos é a remoção do terminal terra para que o plugue possa ser encaixado em tomadas do estilo antigo. Funciona? Sim. É recomendado? Não.

Mantendo o pino terra, você protege seus produtos, que certamente vão durar mais

Fazendo isso, toda a proteção que o aterramento traz contra choques elétricos e danos aos seus dispositivos é anulada, e os riscos retornam. Mantendo o pino terra, você protege seus produtos, que certamente vão durar mais sem o risco de “queimarem” na primeira tempestade, e ainda evita qualquer acidente relacionado ao manuseá-lo quando ligado à tomada.

No fim das contas, vale mais a dor de cabeça de trocar suas tomadas ou de adquirir um punhado de adaptadores do que o risco de perder um televisor, um computador ou um celular usando um plugue não regulamentado pelo Inmetro. Isso, é claro, se a sua rede elétrica possuir aterramento, o que é sempre muito recomendado. Se não tiver, infelizmente, não faz a menor diferença.

O que você faz com as tomadas do novo padrão brasileiro? Remove o pino extra, compra um adaptador ou troca sua tomada? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: