Na última terça-feira (2), a FIAP e a Google trouxeram estudantes de várias cidades diferentes até a sede da gigante das buscas em São Paulo para a realização da final da segunda edição da Maratona de Aplicativos. Voltado para estudantes do ensino médio normal e técnico, o evento tem como objetivo demonstrar que é fácil aprender a desenvolver apps e estimular a melhoria no ensino brasileiro.

A competição foi aberta para todos os brasileiros matriculados no ensino médio e contou com a inscrição de mais de mais de 1600 pessoas, residentes em 26 estados do país. Os participantes deveriam formar grupos de três a cinco membros e seriam desafiados a criar um aplicativo para Android que pudesse “melhorar a sua vida como aluno, a sua escola ou a educação do Brasil”.

Não era necessário ter conhecimentos prévios sobre programação e desenvolvimento de apps para participar, já que os organizadores realizaram uma série de “Hack Days”, tanto presencialmente quanto pela internet, para instruir os inscritos na utilização do App Inventor 2, ferramenta escolhida como base para a Maratona. Ao término do prazo para a criação dos programas, as equipes de estudantes haviam submetido 84 apps para o concurso.

Do total de aplicativos produzidos, a organização da competição selecionou os 9 melhores de acordo com alguns critérios básicos, como adequação ao tema, originalidade, implementação, impacto potencial e, como elemento de desempate, a estética. Entre os escolhidos estavam 24 alunos do estado de São Paulo, 10 do Paraná e 1 do Rio de Janeiro, que integravam os 9 grupos convidados para a final na sede da Google.

Acesso para todos

O primeiro lugar ficou com o app Visual School, uma agenda própria para que estudantes organizem suas atividades escolares com facilidade. Utilizando comandos de voz, o aplicativo tem como um de seus objetivos a inclusão de alunos com deficiências visuais ou motoras dos membros superiores, permitindo que cadastrem tarefas, horários de provas e datas de trabalhos e consultem seu calendário e seus professores.

Desenvolvedores do Visual School recebem seu prêmio

De acordo com um dos integrantes da equipe de desenvolvimento do Visual School, Felipe Gonzales, a ideia para a criação do aplicativo veio após pesquisas por parte do grupo, o que motivou o interesse para o desenvolvimento do programa inclusivo. “Pesquisamos sobre os apps para estudantes com deficiências e percebemos que não tem muita coisa desse tipo disponível”, explica.

Além de Felipe, também fazem parte da equipe Bianca Caravajo, Celso Barbieri e Gabriel Tescarolo, todos alunos do Colégio Paulista, em São Paulo. Cada membro do grupo levou para casa um Chromebook, um smartphone Nexus 5, um Chromecast e um FIAP Pass, que permite que eles cursem quaisquer cursos da instituição – incluindo graduação e MBA – que desejarem durante todas as suas vidas – “ou até o ano de  2500”, brincam os organizadores.

Preparação e possibilidades

O segundo lugar ficou com o app Preparatório ENEM, que permite que os estudantes façam provas dos anos anteriores mesmo quando não estiverem conectados à internet. O grupo responsável é formado por Lucas Mendes, Maísa Baldicera e Renan da Silva, estudantes do ensino médio técnico do campus Campo Mourão da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Como prêmio, eles têm direito a um curso da plataforma SHIFT da FIAP.

Já a terceira posição foi para o aplicativo Educa Fácil, que reúne recursos como jogos educativos, materiais de estudo, provas, fórmulas, organizadores, acesso ao Google, quiz interativo e diário, entre outros. O programa foi criado por Alexandre Leite, Lucas Miranda e Patrícia de Carvalho, alunos do Colégio Serrano Guardia de Guarulhos (SP). Eles receberam um kit com o livro “Manual para Jovens Sonhadores”, de Nathalie Trutmann.

Esquerda: desenvolvedores do Preparatório ENEM; direita: responsáveis pelo Educa Fácil

Os outros seis finalistas foram os aplicativos Tony – Auxílio Escolar, Infologic, Escola da Água, ILU, Smart All e Student Up. Além dos prêmios citados acima, todos os grupos participantes da final da Maratona de Aplicativos 2014 receberam também uma conta de desenvolvedor da Google, de forma que poderão continuar criando aplicativos e os publicando para download do público.

Futuro promissor

De acordo com Gustavo Gennari, CEO da FIAP, o crescimento da segunda edição da Maratona com relação à primeira foi algo impressionante, atingindo estudantes de todo o Brasil. No entanto, ele afirma que isso é só o começo e que a edição de 2015 deve contar com ainda mais participantes de dentro e de fora do Brasil por meio de parcerias com a Singularity University e do Babson College, entre outras instituições.

Os interessados em participar devem ficar atentos ao site da Maratona de Aplicativos (clique aqui) e ao perfil da FIAP no Facebook (disponível neste link). Para mais informações a respeito das regras de participação na competição, clique aqui para acessar a página de perguntas frequentes do evento.

Cupons de desconto TecMundo: