A DJI anunciou que está trabalhando em uma atualização obrigatória para seus populares drones que vão impedi-los de voar perto da Casa Branca, onde fica a Presidência dos Estados Unidos. A ação acontece depois que um desses aparelhos caiu no gramado da propriedade do Executivo norte-americano.

Além de não poder voar dentro de um raio de 25 km da Casa Branca, drones como Phantom 2, Phantom 2 Vision e Phantom 2 Vision+ também não poderão cruzar as fronteiras do país. A medida visa evitar o uso dos aparelhos para transportar entorpecentes. Na semana passada, um desses veículos caiu em Tijuana, junto com 3 quilos de metanfetamina.

"A restrição é parte de uma planejada extensão do sistema No Fly Zone da DJI, que proíbe voos perto de aeroportos e outras localidades onde o voo é restrito por autoridades locais", afirmou a companhia. "Essas zonas estendidas incluirão mais de 10 mil aeroportos registrados pela Associação Internacional de Transportes Aéreos".

Cada vez mais baratos e fáceis de manobrar, os drones estão ficando gradualmente mais populares. No entanto, com a adoção dos "brinquedos", também cresce a percepção, tanto do governo como das fabricantes, de que uma regulação será necessária para evitar abusos. O Congresso norte-americano já discute a questão.

Cupons de desconto TecMundo: