Apple é a marca de celulares mais vendida no 4º trimestre de 2021

1 min de leitura
Imagem de: Apple é a marca de celulares mais vendida no 4º trimestre de 2021
Imagem: Apple
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Com o iPhone 13 puxando as vendas, a Apple retomou a liderança do mercado de smartphones no último trimestre de 2021. A informação, divulgada nesta terça-feira (18) pela empresa de análises do setor de tecnologia Canalys, aponta a Maçã como responsável por 22% das vendas mundiais no quarto trimestre de 2021, seguida de perto pela Samsung com uma participação de 20%. A Xiaomi, com 12%, manteve sua terceira colocação.

Falando especificamente do iPhone 13, cujo desempenho chamou de “estelar”, o analista da Canalys, Sanyam Chaurasia, afirmou que o flagship da Apple teve uma performance incomparável na China continental, mesmo praticando preços agressivos para seus dispositivos. A estratégia da gigante norte-americana, segundo o analista é manter uma proposta de valor atrelada ao design dos produtos e à clássica experiência com os usuários.

O impacto da cadeia de suprimentos nas vendas

Fonte: Miguel Á. Padriñán/Pexels/Reprodução.Fonte: Miguel Á. Padriñán/Pexels/Reprodução.Fonte:  Miguel Á. Padriñán/Pexels 

De acordo com Chaurasia, o feito da Apple pode ser considerado ainda mais marcante quando se considera que a empresa se viu obrigada a interromper sua produção justamente no quarto trimestre do ano, face à escassez de alguns componentes-chave. Isso significa que não foram fabricados iPhones 13 suficientes para atender à demanda. Mas, para o analista, a cadeia de suprimentos da Maçã já está dando sinais de recuperação.

Os problemas na cadeia de suprimentos não foram uma exclusividade da Apple. A falta de componentes acabarou se refletindo no crescimento de apenas 1% nas vendas globais de smartphones.

Conforme a vice-presidente de mobilidade da Canalys, Nicole Peng, os maiores impactados foram os fornecedores de dispositivos mais baratos. Embora os fabricantes de componentes estejam aumentando a produção, Peng acredita que "os gargalos não diminuirão até o segundo semestre de 2022”.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes