Documento mostra como polícia dos EUA consegue invadir iPhones

1 min de leitura
Imagem de: Documento mostra como polícia dos EUA consegue invadir iPhones
Imagem: Motherboard/Divulgação
Avatar do autor

Um documento confeccionado pelo Departamento de Polícia de San Diego mostra como os agentes conseguem invadir iPhones com uma ferramenta chamada GrayKey. Com o recurso, é possível acessar até mesmo aparelhos desligados e com baixa bateria.

As informações constam em um material adquirido pelo Motherboard, site de tecnologia da Vice, que divulgou nesta terça-feira (22) trechos das informações. Um celular acessado pelo método pode ter seus dados extraídos e até mesmo senhas vazadas.

O manual de instruções se chama “Como desbloquear e extrair dados de dispositivos móveis da Apple com GrayKey”. O GrayKey, que foi criado pela empresa norte-americana Grayshift, consegue “driblar” a criptografia do sistema iOS e realizar uma espécie de ataque de força bruta em alguns modelos.

GrayKey

De acordo com o Motherboard, polícias espalhadas por todo os Estados Unidos compraram o aparelho. O documento, porém, salienta que os smartphones só podem ser invadidos se houver uma autorização legal, como em casos em que há mandados de busca e apreensão para investigados.

Como o acesso é feito?

O registro pontua que o GrayKey pode acessar aparelhos sem bateria (ele possui um agente que fornece entre 2% e 3%), ligados e até com o displays danificados.

Em caso de aparelhos com senhas contendo palavras reais, por exemplo, a ferramenta utiliza força bruta utilizando uma longa lista de combinações de palavras que podem ser lidas por seres humanos. Celulares com senhas que combinam letras e números aleatórios já são mais difíceis de serem burlados.

iPhoneAparelho utilizado para quebrar a segurança do iPhone

No caso de senhas alfanuméricas, a tecnologia pode detectar automaticamente, de acordo com um trecho do documento.

"Se o agente de força bruta for instalado com sucesso, o modo avião será ativado e o dispositivo móvel da Apple poderá ser desconectado ou permanecer conectado à unidade GrayKey para extração de dados", explicam as instruções.

Fontes