Linha clássica da Nokia é ressuscitada com novo C1 de US$ 60

1 min de leitura
Imagem de: Linha clássica da Nokia é ressuscitada com novo C1 de US$ 60
Avatar do autor

A nostalgia está tomando conta do mercado mobile neste fim de ano: após a Motorola trazer de volta a linha Razr com um aparelho dobrável, a HMD Global ressuscitou uma clássica série da Nokia e lançou o C1, novo dispositivo voltado para o segmento de entrada. A empresa apostou em um hardware bastante modesto para alcançar um preço acessível e que faça consumidores migrarem dos antigos celulares para os smartphones.

Apesar de adotar o nome da clássica série, o novo produto da Nokia não traz o clássico design dos dispositivos com teclado físico de volta ao mercado. Ainda assim, a ideia da HMD Global é comercializar um smartphone que supre as necessidades básicas do mundo conectado atual. O sistema operacional do dispositivo é o Android Go, versão otimizada do SO da Google feita para dispositivos focados no segmento de entrada, baseado no Android 9.0 Pie.

Especificações

Em relação ao hardware, o Nokia C1 aposta em componentes básicos para entregar um preço mais competitivo. O modelo conta com uma tela de 5,45'' IPS de resolução Full Wide VGA+ (854x480 pixels), processador de quatro núcleos de 1,3 GHz, que não teve a fabricante identificada, 1 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento, com suporte para expansão via cartão MicroSD.

A câmera principal e o sensor de selfies são de apenas 5 MP, com abertura f/2.4 e flash LED. A conexão também é limitada e o produto só funciona com 3G. Ainda assim, o smartphone possui suporte para dois cartões SIM no padrão nano, Wi-Fi de 2.4 Hz, Bluetooth 4.2 e GPS, além de porta microUSB para recarga. A bateria é de 2.500 mAh.

Preço e disponibilidade

(Fonte: HMD Global/Divulgação)

O hardware de entrada presente no Nokia C1 permitiu que a HMD Global fizesse um preço bastante em conta pelo smartphone: o dispositivo está sendo comercialziado por valores na casa dos US$ 60, cerca de R$ 250 em conversão direta para a nossa moeda.

Segundo a fabricante, o Nokia C1 será vendido em países da África, Oriente Médio e Ásia, sem previsão para chegada em outras regiões do mundo.

Linha clássica da Nokia é ressuscitada com novo C1 de US$ 60