Galaxy Fold já esgotou de novo na Coreia do Sul; segunda leva durou pouco

1 min de leitura
Imagem de: Galaxy Fold já esgotou de novo na Coreia do Sul; segunda leva durou pouco
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O Galaxy Fold acabou de vender mais de 20 mil unidades na segunda leva de pedidos realizados somente na Coreia do Sul, país sede da Samsung, e onde apenas a variante 5G está sendo comercializada. O modelo 5G está cotado a US$ 2 mil, o que nos leva a acreditar que o povo coreano não se intimidou com o preço, preferindo “mergulhar” em um mundo completamente novo, em que um aparelho é compacto, quando fechado, e se transforma em um tablet, quando aberto.

Na primeira rodada de pré-vendas e vendas diretas pelas lojas das operadoras, o dispositivo se esgotou rapidamente, tendo vendido aproximadamente 4 mil unidades.

Fonte: YouTube/Samsung

O Galaxy Fold é caro, pois se trata de um conceito que engloba um mecanismo novo e uma tela dobrável que não pode, até mesmo pelo seu alto preço, se deteriorar com facilidade. Aproveitando as novidades de hardware, a Samsung apostou em especificações mais do que parrudas. O aparelho usa o chip Snapdragon 855, tem 12 GB de RAM e 512 GB de armazenamento. A bateria, com 4.380 mAh de capacidade, é dividida em duas partes, cada uma em um lado da tela.

A tela é um show à parte. A Samsung não poupa qualidade de painel em seus flagships, muitos menos em um aparelho que tem o objetivo de chamar a atenção justamente pelo consumo de mídia. Ela tem resolução Quad HD+ (1536 x 2152) e densidade de 414 ppi.

Como um aparelho conceito e de alto custo, a sul coreana mantém a produção sob cautela. Ao todo, a Samsung deve vender cerca de um milhão de unidades em todo o mundo, neste período inicial.

Nos EUA, ele chega às lojas no dia 27 de setembro. No Brasil, ainda não temos previsão de lançamento.

Galaxy Fold já esgotou de novo na Coreia do Sul; segunda leva durou pouco