Os 5 melhores celulares para você comprar com mais de R$ 3.000

7 min de leitura
Imagem de: Os 5 melhores celulares para você comprar com mais de R$ 3.000
Avatar do autor

Equipe TecMundo

@tec_mundo

Está de olho nos melhores celulares do momento e ainda não decidiu qual comprar? De fato, há uma variedade de marcas, preços e configurações no mercado que pode atrapalhar um pouco esse processo de escolha. E se você já tem uma certa preferência por algum sistema operacional ou interface, isso pode ficar um pouco mais simples. Avaliar todos os aspectos que mais procura em um smartphone também pode ajudar bastante.

Mas ainda será preciso gastar um pouco de tempo em busca de avaliações e comparações na web para encontrar o melhor custo-benefício. Para facilitar essa tarefa, preparamos este guia com os 5 melhores celulares para comprar acima dos R$ 3.000. Nele você encontrará detalhes importantes de especificações, tecnologias e preços dos aparelhos mais interessantes até agora. Confira!

Escolha o melhor celular para a sua faixa de preço:

Samsung Galaxy S10 Plus

Lançado em 2019, o Samsung Galaxy S10+ já figura entre os melhores celulares do ano, ao oferecer equilíbrio entre câmeras avançadas, bateria potente e performance de alto padrão. De início, ele foi equipado com processador Exynos 9820 de 2,7 GHz e memória RAM de 8 GB, que promete entregar alta velocidade, navegação suave e abertura de múltiplos apps ao mesmo sem risco de travamentos. Sua bateria de 4.000 mAh é a mais ampla da família Galaxy S10, e é ideal para suportar longas horas de uso intenso, inclusive durante a visualização de vídeos e partidas de games.

Por falar nisso, o modelo da sul-coreana conta com sistema de compartilhamento de bateria, que funciona inclusive em smartphones, fones e smartwatches de outras marcas, desde que suportem a opção de carregamento sem fio. O celular também recebeu tecnologia Turbo Cooling, que permite carregá-lo sem que haja superaquecimento.

O trio de traseiras triplas também entrega fotos e vídeos de qualidade considerável. Com abertura variável (f/1.5-2.4) e tecnologia ultra-ampla, o sensor principal de 16 MP tem a capacidade de absorver melhor variações de luminosidade e conferir amplitude às imagens. Já o segundo conjunto de câmeras de 12 MP, proporciona registros de objetos distantes com precisão e nitidez, devido a um sensor grande angular, uma lente teleobjetiva e o dual zoom óptico.

As selfies aqui também foram turbinadas com recursos diferentes, como uma dupla de câmeras de 10 MP e 8 MP e gravação frontal 4k com foco dinâmico. Enquanto isso, seu display de 6,4 polegadas com AMOLED dinâmico possui suporte HDR10+ e proporciona conforto aos olhos durante o uso.

Apple iPhone Xr

Para agradar entusiastas da Apple, o iPhone Xr pode ser considerado uma alternativa interessante dentre os aparelhos lançados pela companhia em 2018, em especial devido a seu preço um pouco mais acessível se comparado a seus irmãos. Então vale a pena comprar o Xr? A resposta deve ser positiva se você deseja adotar o iOS 12 como seu sistema com economia e ao mesmo tempo aproveitar bons recursos de câmera.

Embora o iPhone Xr tenha apenas um sensor traseiro de 12 MP, ele é capaz de fornecer fotos e vídeos com considerável nível de detalhes, cores equilibradas e luminosidade. Para isso, essa câmera com lente de cristal de safira possui abertura f/1,8, estabilização óptica, grande-angular, HDR inteligente, zoom digital de até 5 vezes e algoritmos de otimização de imagem.  Já sua câmera frontal de 7 MP, ganhou tecnologia TrueDepth que gera aquele modo retrato com efeito bokeh tão elogiado em dispositivos Apple.

O modelo nesse sentido também conta com várias ferramentas de controle de profundidade, possibilitando uma certa diversidade de efeitos.  Seu processador A12 Bionic Neural Engine (2x 2,5 GHe 1,6 GHz) é o mesmo usado em outros modelos mais caros da Apple, portanto pode rodar qualquer tipo de app, mesmo aqueles com gráficos robustos.

A bateria do iPhone Xr também não parece ser a mais avançada do mercado, mas tem capacidade para durar o dia todo quando usado de maneira moderada. Infelizmente o dispositivo não possui sensor de impressão digital, porém conta com Face ID para desbloqueio via reconhecimento facial.

Huawei P30 Pro

O Huawei P30 Pro é outro aparelho que com certeza está na lista de um dos melhores celulares de 2019. Primeiramente convém ressaltar seu processador Huawei Kirin 980 de 2,6 GHz combinado à memória RAM de 8 GB, que deve agradar em especial os ávidos por games de diferentes formatos e/ou que não desgrudam de celular em momento algum.  Sua bateria de 4.200 mAh e de carregamento rápido deve também proporcionar longas horas de uso com facilidade.

Assim como o Samsung Galaxy S10+, o Huawei P30 Pro foi projetado com sistema de compartilhamento de carregamento sem fio para vários tipos de dispositivos com suporte para essa tecnologia. Seu display de 6,47 polegadas OLED FHD+ (2340 x 1080) e proporção 19:5:9 com bordas infinitas também é ideal para visualizar vídeos, fotos e outros formatos com riqueza de detalhes e menos interferências.

Quem procura fotografar e filmar imagens de qualidade também não irá se decepcionar com o conjunto triplo de câmeras traseiras desse flagship, formado por um sensor de 40 MP (grande-angular de f/1,6 e OIS), outro de 20 MP (lente ultragrande-angular, abertura de f/2,2) e outro de 8 MP (telefoto, abertura de f/3,4 e OIS).

Adicionado a recursos, como SuperZoom de até 10x e retroiluminação garantem capturas de nível micro e macro. Dessa forma, o Huawei P30 Pro pode obter imagens detalhadas e equilibradas de objetos distantes — como a Lua — e de menor dimensão.  Outra ferramenta interessante aqui é a tecnologia de Realidade Aumentada AR Measure, que tem a capacidade de medir objetos e pessoas com precisão. Logo a régua a trena viram coisas do passado aqui.

Sua câmera frontal de 32 MP (abertura f/2,0) também possui várias tecnologias esperadas em um celular avançado, como modo retrato e efeito bokeh. Esses e outros tipos de arquivos podem ser facilmente salvos em seu amplo armazenamento interno de 256 GB.

LG G8S ThinQ

Numa faixa de preço mais em conta dentre os melhores celulares da atualidade, o LG G8S ThinQ pode chamar a atenção de quem se interessa por novidades tecnológicas diferenciadas. Afinal, vários componentes especiais foram aplicados pela primeira vez neste aparelho top de linha da gigante sul-coreana. Dentre eles está seu som estéreo com tecnologia DTS: X3D, que fornece experiência sonora altamente ampliada. Segundo a fabricante, esse recurso é capaz de transmitir uma sensação de som de cinema de 360°.

Outro aspecto interessante nesse modelo é a tecnologia Air Motion, desenvolvida para que o usuário possa controlar o celular apenas com gestos em funções, como: aumentar volume, abrir apps e tirar print da tela.

LG G8s ThinQ

Seu grupo de três câmeras traseiras possui sensores de 12 MP (f/1,8), 13 MP (supergrande-angular de 136, f/2,4°) e 12MP (teleobjetiva f/2,6). Com esse tipo de configuração, o recurso Triple View exibe três dimensões de fotos registradas conforme diferentes funcionalidades disponíveis nessas câmeras. Ao mesmo tempo, esse trio tem a habilidade de gravar em 4k com som Hi-Fi e oferecer ajuste de profundidade.

Por sua vez, a câmera frontal de 8 MP (f/1,9 e f/1,4) ganhou receptor 3D ToF, capaz de mapear a distância entre objetos, além de incrementar recursos de profundidade (como o modo retrato) e de reconhecimento facial. A LG inclusive defende que este é o primeiro smartphone do mundo a também receber essa tecnologia.

Aliás, se grande parte dos melhores celulares da atualidade tem a segurança atestada por sensores de impressão digital e facial, o LG G8S ThinQ apostou em um diferencial: o reconhecimento de veias das mãos. Essa coleção de inovações foi apelidada pela empresa de Multi ID, e deve agradar especialmente quem usa o celular para determinados tipos de atividades, ou trabalho, que envolvem informações sigilosas.

Apple iPhone Xs

Com proposta mais avançada, o iPhone Xs conta com alguns recursos adicionais se comparado ao irmão iPhone Xr. Apesar de exibir uma tela um pouco menor, com 5,8 polegadas, aqui o aparelho apresenta considerável melhoria de exibição de imagens e outros formatos com tecnologia Super Retina HD OLED de resolução 2436 x 1125. Esse display cercado de bordas ainda mais finas conta também com suporte HDR10, para tornar a visualização e leitura mais confortáveis aos olhos.

As câmeras traseiras nesse caso receberam upgrade, e contam com uma dupla de sensores de 12 MP, equipadas com lentes grande-angular de f/1,8 e teleobjetiva de f/2,4. A estabilização dupla em união à tecnologias de retroiliminação e dual zoom óptico são perfeitamente capazes de entregar imagens límpidas e com perfeito equilíbrio de cores e luzes. Os sensores principais ainda têm habilidade de realizar capturas de qualidade 4k a até 60 qps, em slow motion e time-lapse com estabilização.

Já a câmera frontal de 7 MP, não surge com grandes novidades, contudo mantém efeitos de profundidade e luzes que tanto agradam os fãs da Maçã. Além disso, realiza gravações em formato Full HD. A tecnologia de segurança Face ID permanece como principal sistema de desbloqueio, e disponibiliza recursos de Realidade Aumentada e divertidos Memojis.

Essa versão da linha iPhone também possui 3D Touch, um recurso que abre atalhos e outras funções rápidas conforme a intensidade do toque na tela do aparelho. Por fim, o processador A12 Bionic Neural Engine (2x 2,5 GHz 1,6 GHz) abre espaço para jogos e outros apps avançados sem risco de engasgos.

***

Quer dominar qualquer aparelho celular e se sobressair no mercado? Saiba mais aqui.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Os 5 melhores celulares para você comprar com mais de R$ 3.000