Dona da Oppo e da Vivo se torna a 2ª maior fabricante de celular do mundo

1 min de leitura
Imagem de: Dona da Oppo e da Vivo se torna a 2ª maior fabricante de celular do mundo
Avatar do autor

O mercado de smartphones caiu 1,2% no segundo trimestre deste ano, alcançando o sétimo trimestre consecutivo de quedas, de acordo com uma pesquisa da Counterpoint Research. O declínio do setor na China (9%) e a intensificação da guerra comercial entre o país e os EUA foram fortes motivadores do resultado.

As empresas do país asiático, entretanto, têm mais motivos para comemorar do que para se lamentar. A BBK Electronics, que opera Oppo, VivoOnePlus e Realme, se consagrou como a segunda empresa com mais market share no setor, cerca de 16,9%  a Realme apareceu pela primeira vez na listagem do top10.

Se somadas as participações de XiaomiHuawei aos números da BBK, as chinesas dominam cerca de 42% do mercado mundial de smartphones. A gigante Huawei, apesar de ser o principal alvo das sanções norte-americanas, cresceu neste trimestre. O destaque, no entanto, ficou com a Realme, que viu um aumento ano a ano de 848% de sua participação.

O analista de pesquisa da Counterpoint Research, Varun Mishra, pontuou os motivos que enxerga para a ascensão das chinesas. “Marketing pesado, atualização de portfólio mais rápida, dispositivos de alta especificação a preços agressivos e presença multicanal são algumas das principais razões pelas quais as marcas chinesas se saíram melhor do que os OEMs locais e globais”, ressaltou.

CounterPoint(Fonte: CounterPoint/ Redprodução)

Mercado de smartphones

Samsung continua líder de mercado com 21,3% de market share, assim como a Apple permanece em terceiro lugar, com ainda menos participação de mercado do que no trimestre anterior.

A aposta do setor é que a participação da Huawei diminua no próximo trimestre, por conta dos reflexos da guerra comercial, abrindo espaço para as marcas que tiverem a tecnologia 5G mais avançada, como a Samsung, avançarem.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Dona da Oppo e da Vivo se torna a 2ª maior fabricante de celular do mundo