Segundo foi vazado por múltiplas fontes, oCEO da LG teria ordenado o cancelamento do LG G7 no início deste ano, fazendo com que a equipe de desenvolvimento da empresa recomeçasse do zero um novo projeto. Contudo, parece que o aparelho já estava praticamente pronto, tanto é que, por alguma razão, ele apareceu na MWC 2018.

Um jornalista israelense do periódico Ynet publicou na tarde de hoje um artigo e um vídeo mostrando o que ele afirma ser o G7 abandonado pela LG. O dispositivo tem um design que lembra um pouco o Pixel 2 XL na parte da frente, mas parece que ele tem um entalhe no top da tela bem ao estilo iPhone X. Será que o CEO da coreana ficou com vergonha da cópia e, por isso, cancelou o projeto? Nunca saberemos.

O que realmente importa desse vazamento, contudo, é que o celular parece ter sido encontrado em exposição nas próprias dependências da LG na MWC 2018, como é possível verificar pelas imagens que o jornalista publicou. Ele não explica, entretanto, como conseguiu acesso ao aparelho.

lg g7Suposto LG G7 encontrado na MWC 2018

Seja como for, ele comenta sobre a tela do smartphone, a qual teria um aspecto 19:5,9. Não sabemos exatamente o que a LG gostaria de conseguir com um formato tão diferente, mas parece que isso tem a ver com o entalhe no topo do display. Diferente do que fez a Apple, a LG parece ter escondido o entalhe com uma parte da tela permanentemente escura.

Na questão do hardware, o vazamento alega que o suposto G7 traria um processador Snapdragon 845, opções de 4 e 6 GB de RAM, bem como de 64 e 128 GB de armazenamento. A tela mediria 6’’ e teria resolução superior à 2K (3120X1440). A tecnologia seria OLED.

LG G7

Na parte da câmera, haveria um conjunto traseiro com dois sensores de 16 MP; um com abertura f/1.6 e outro com f/1.9. Haveria ainda um sistema de som avançado bem como algum recurso de destaque para a utilização do Google Assistente. Quase tudo isso se encaixa muito bem com os vazamentos do LG G7 que vinham acontecendo antes de janeiro, exceto pela tela no aspecto estranho.

Mas como não há marcas na traseira do celular e não temos como confirmar tudo isso com certeza, é bom considerar todas essas informações com um pouco de ceticismo.