Internet das Coisas (ou Internet of Things — IoT) deve chegar em peso na próxima geração de redes móveis, a 5G, e com isso o mercado já vem se preparando para poder alimentar carros autônomos, smart houses e gadgets vestíveis, entre outras coisas que vão exigir hardware cada vez menor. E é justamente por isso que a fabricante de chips ARM Holdings vem desenvolvendo uma tecnologia para integrar os SIM cards aos processadores.

Segundo a empresa, o iSIM terá uma "fração de milímetro quadrado", bem menor que os Micro SIMs, que têm 15 mm de comprimento por 12 mm de largura, e do que os atuais Nano SIMs, de cerca de 12,3 x 8,8 mm. Além de economizar espaço, a novidade vai diminuir os custos e promete trazer uma camada a mais de segurança.

sim cards

Ainda que possa parecer uma maravilha, pode ser que os iSIMs inicialmente se limitem mesmo aos dispositivos ligados à IoT, a exemplo de eletrodomésticos, tecidos e óculos inteligentes, infraestruturas com autômatos conectados e sensores sem fio. Isso porque já existe uma alternativa para o Nano SIM no mercado, os eSIMs, que medem 6 x 5 mm e têm sido muito bem recebidos pela indústria — eles estão presentes na versão mais recente dos Pixel Phones, por exemplo.

A ARM já encaminhou os iSIMs para seus parceiros e pretende disponibilizá-los em escala comercial até o final do ano.