Diversos relatórios afirmando que a demanda por novos smartphones da Apple está sendo menor do que o esperado anteriormente vêm aparecendo na web há um bom tempo. Nesta semana, contudo, foi a vez da J.P. Morgan confirmar que a cadeia produtiva da Maçã na Ásia realmente está diminuindo o ritmo.

Nossos colegas na Ásia reduziram suas estimativas para a produção de iPhones para os trimestres de março e de junho de 2018

A empresa de investimentos notificou seus clientes de que a expectativa de produção da Apple diminuiu para o segundo e o terceiro trimestre de 2018, que representam os dois primeiros trimestres fiscais do calendário interno da companhia. “Nossos colegas na Ásia reduziram suas estimativas para a produção de iPhones para os trimestres de março e de junho de 2018”, escreveu o analista Bill Peterson em uma nota a seus clientes na última quarta-feira (24).

De acordo com Peterson, a cadeia produtiva da Maçã deve entregar 55 milhões de iPhones (de todos os modelos) no segundo trimestre do ano, sendo que a expectativa inicial era de 60 milhões. No terceiro trimestre, o valor sairia de 50 milhões para 45 milhões.

O iPhone X já estaria perdendo o fôlego no mercado internacional, mas seu valor inicial de US$ 999 teria compensando a situação

Mesmo assim, espera-se que a Apple divulgue resultados recorde para o primeiro trimestre fiscal deste ano por conta do preço alto do iPhone X. O aparelho já estaria perdendo o fôlego no mercado internacional, mas seu valor inicial de US$ 999 teria compensando a situação.

Isso, entretanto, não teria a ver com o início de um superciclo de troca de iPhones como previam os analistas nos meses que antecederam o lançamento da última leva de aparelhos da Apple. Ming-Chi Kuo, da KGI Securities, agora acredita que esse suposto superciclo começará no fim deste ano, quando a Apple poderia lançar um iPhone top de linha mais barato e reformulado.

Cupons de desconto TecMundo: