Galaxy Tab S3 é a evolução mais recente na linha de tablets de ponta da Samsung e tem vários motivos para ocupar essa posição. No entanto, com celulares com telas enormes de um lado e ultrabooks cada vez mais finos e leves do outro, a empresa teve que tentar diferenciar o produto com algumas experiências que ressaltem seus pontos fortes.

O resultado é um aparelho que tem uma tela ótima, funcionalidades interessantes com a S Pen, bom desempenho e áudio ótimo. Mesmo assim, ele também apresenta alguns pontos que não são muito legais. Confira agora nossa análise completa para saber tudo sobre o dispositivo e decidir se ele vale ou não o investimento.

Especificações Galaxy Tab S3

Tela boa, mas poderia ser melhor

A maioria dos donos de tablets costuma usar o aparelho para assistir a filmes e séries; portanto, uma tela boa é algo essencial para esse tipo de produto. O Tab S3 vem com um painel Super AMOLED, que garante cores bem vivas e destacadas, contraste excelente e pretos profundos. Além disso, o tablet consegue reproduzir conteúdos em HDR, o que melhora ainda mais a experiência.

A tela tem 9,7 polegadas e resolução QXGA, que é um padrão feito para o formato de 4:3 com uma qualidade que fica entre o Full HD e o Quad HD. O resultado é que a densidade de pixels não fica absurdamente alta, mas a experiência de uso é sim muito boa e você vai poder ver uma ótima quantidade de detalhes. Mesmo assim, em um aparelho com o preço que o Tab S3 tem, seria legal se a tela chegasse mais perto do 4K.

Samsung Galaxy Tab S3

Outro ponto que vale destacar é o brilho do display, que pode ser levado a um nível tão forte que o aparelho até avisa que isso pode acabar causando cansaço para os seus olhos. Dessa forma, você não vai ter dificuldades para usar o tablet mesmo se estiver em um ambiente externo e sob o sol forte.

O formato do display faz surgirem tarjas pretas nos vídeos, e a resolução poderia ser maior

Uma coisa ruim do formato 4:3 é que, como a maioria dos conteúdos que consumimos hoje vem em 16:9, o aparelho faz surgirem tarjas pretas acima e abaixo dos vídeos. Em alguns casos, como na Netflix, você até pode maximizar a tela, mas as laterais das imagens acabam sendo cortadas.

Design funcional

Indo para o design, o visual do Tab S3 mudou pouco com relação à geração anterior. Tanto a parte da frente quanto a traseira são feitas de vidro, e as laterais são em metal com acabamentos bem trabalhados. De forma geral, eu achei o aparelho bonito.

Por mais que as bordas grandes não deixem o aparelho com o ar moderno que os smartphones mais novos da Samsung têm, pelo menos no tablet elas ajudam a facilitar a pegada na hora de ver seus vídeos sem ficar encostando na tela. E é bom mesmo que você tenha como segurar o Tab S3 com força, porque ele é bem pesadinho – pelo menos para quem pretende usar o aparelho sem apoio por horas.

Samsung Galaxy Tab S3

O peso total do tablet é quase meio quilo, então pode acabar ficando cansativo segurá-lo por muito tempo na mesma posição. Nesse ponto, senti falta de algum suporte na traseira que pudesse mantê-lo de pé. Como a Samsung não fez esse favor, quem quiser vai ter que comprar uma capinha própria para isso.

Outro motivo para adquirir o case do Tab S3 é para proteger a tela contra riscos. Bastou andar com o tablet na mochila por alguns dias para aparecerem alguns riscos no display — inclusive um bem visível.

S Pen melhorada

Mais uma coisa que mudou foi a S Pen, que não precisa de recarga de bateria para funcionar e agora tem uma ponta mais fina e mais sensível a níveis diferentes de pressão. Além disso, o corpo da stylus está mais espesso, com uma pegada parecida com a de uma caneta esferográfica, o que é ótimo.

Samsung Galaxy Tab S3

O lado ruim disso é que a caneta é mais grossa que o tablet, e aí não tem aquele espacinho maroto para você a guardar para levar por aí. Até dá para prendê-la na lateral ou na traseira por meio dos ímãs que ficam dentro do aparelho, mas isso não segura a S Pen muito bem. O resultado é que ela vai acabar se soltando, o que é receita certa para você a perder ou danificar.

Sistema ágil e com benefícios

A interface do Galaxy Tab S3 é bem parecida com a que vemos nos celulares mais recentes da Samsung, como o S8, o Note8 e o J5 Pro. Ela é baseada no Android Nougat e está bem melhor que a versões antigas da TouchWiz. O tablet não vem com uma quantidade absurda de aplicativos instalados, e o sistema funciona com bastante agilidade, sem sinais de travamentos ou engasgos. O visual também está clean, o que é outro ponto a favor.

Com a S Pen, o software oferece mais algumas opções. Basta aproximar a ponta da caneta da tela para fazer aparecer o botão do menu de atalhos, que você pode configurar para dar acesso às funções da stylus ou abrir seus apps favoritos. Alguns recursos legais são a captura de tela seletiva e a possibilidade de escrever sobre uma screenshot para mandar para algum contato.

Samsung Galaxy Tab S3

Pressionando o botão da caneta com a tela desligada, você pode fazer anotações rápidas ali mesmo, com um limite de quatro páginas por anotação. Além disso, ao baixar um bom app de desenho, é possível fazer trabalhos realmente legais com a ponta fina e a precisão dos níveis de pressão da caneta – tudo dentro dos limites das suas habilidades artísticas, é claro.

Benchmarks

Para ver como o Galaxy Tab S3 se sai em comparação com sua geração anterior, o aparelho foi submetido a três aplicativos de benchmark. Os testes utilizados foram o 3DMark (Ice Storm Unlimited), o AnTuTu Benchmark 6 e o Vellamo Mobile Benchmark (HTML5 e Metal).

Galaxy Tab S3 3DMark benchmark

O 3D Mark oferece uma série de testes para benchmark de smartphones. Entre eles, o Ice Storm Unlimited permite comparar diretamente processadores e GPUs. A resolução do display é um fator que pode afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor o desempenho.

Galaxy Tab S3 AnTuTu benchmark

O app AnTuTu 6 permite testar interface, CPU, GPU e memória RAM dos dispositivos. Os resultados são fornecidos individualmente e somados para gerar uma pontuação total. E aqui também vale a máxima para os pontos: quanto mais, melhor.

Galaxy Tab S3 Vellamo teste

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes aos smartphones, avaliando o desempenho durante o acesso de conteúdo na internet por meio de navegadores no primeiro e a performance do processador no segundo. Novamente, números maiores indicam resultados melhores.

Poder de fogo de sobra

Seguindo para o desempenho, o Tab S3 chega com um processador Snapdragon 820 – o mesmo que apareceu em vários smartphones top de linha do ano passado. Junto com os 4 GB de RAM do tablet, o chip tem poder de fogo mais que suficiente para rodar qualquer aplicativo e jogo que já estiver disponível hoje, sem passar por dificuldades. Mesmo os games mais avançados rodaram muito bem e não sofreram com travamentos.

Além disso, a experiência de jogar na tela grande do tablet é legal, pelo menos enquanto os seus braços não ficarem cansados com o peso dele. É uma pena que o aparelho tenha só 32 GB de armazenamento, o que limita um pouco a quantidade de apps pesados que você pode deixar instalados. Ao menos dá para usar um cartão micro SD para guardar fotos e músicas, o que libera um pouco mais de espaço para seus aplicativos favoritos.

Samsung Galaxy Tab S3

Vale também ressaltar que o Tab S3 tem um espaço para um chip de operadora, caso você queira utilizar redes 3G e 4G ou fazer ligações telefônicas.

Câmeras para quebrar um galho

No quesito câmeras, o Tab S3 faz um trabalho que é apenas OK. O sensor traseiro de 13 MP faz imagens até que boas em ambientes bem iluminados, mas a qualidade cai bastante no escuro e à meia-luz. O mesmo vale para a câmera frontal de 5 MP, mas com resultados um pouco piores – especialmente em ambientes com iluminação mais baixa.

É possível fazer vídeos em 4K na câmera traseira, mas falta um sistema melhor de estabilização, e o foco automático tende a se perder se você estiver andando. Também dá para fazer timelapse em Full HD, mas o resultado só sai razoável se você contar com um apoio estável.

Fotos tiradas com o Galaxy Tab S3:

Considerando tudo isso, o resultado do aparelho nesse quesito não é lá muito bom, mas também não é como se alguém fosse usar o tablet como aparelho principal para fazer fotos e vídeos – isso não seria nada prático. As câmeras dele servem só para quebrar um galho mesmo em caso de necessidade e para fazer chamadas em vídeo de vez em quando, por exemplo.

Bateria na medida

No nosso teste de stress, com reprodução contínua de um vídeo por 1 hora com o brilho da tela no máximo, o consumo de energia do Galaxy Tab S3 permitiria aguentar cerca de 9 horas antes de ficar sem força, o que é um número legal, mas não chega a ser impressionante.

Já no cotidiano, o tablet consegue render uns 2 dias de uso bem intenso, com algumas horas diárias de vídeos por streaming, navegação na internet e jogos. Moderando a utilização para cerca de 1 hora por dia, dá até para chegar a 4 dias, mas sem muita folga. E na hora da recarga, o Tab S3 leva 2 horas e meia para ir de zero a 100%.

Samsung Galaxy Tab S3

Extras

Um ponto que também merece destaque aqui é o áudio. O Galaxy Tab S3 vem com um sistema com quatro alto-falantes da AKG posicionados um em cada canto do tablet, o que garante ótima qualidade de som mesmo nos volumes mais fortes – e olha que dá para deixar bem forte, viu?! Além disso, o dispositivo faz tudo isso com um bom balanço entre graves e agudos, então a experiência em geral fica bem legal.

A caixa do aparelho também inclui fones de ouvido intrauriculares com boa qualidade sonora, mas que não são do mesmo nível dos do S8 ou do Note8. Algo que não vem com o Tab S3 é a capa com teclado, que facilita o uso do tablet para quem busca um aparelho também para produtividade. A Samsung vende esse acessório com o preço oficial de R$ 479, o que é bem caro e acaba não valendo a pena, por mais que o teclado seja bom.

Samsung Galaxy Tab S3

Para terminar, é interessante dizer que o tablet tem um leitor de digitais frontal, que serve também de botão home. A posição é boa, e a resposta dele é rápida na hora de desbloquear o aparelho, então nada para reclamar por aqui.

Vale a pena?

No site da Samsung, o Galaxy Tab S3 ainda está sendo vendido pelo valor oficial de R$ 3 mil, o que é bem salgado para um tablet. Mas é só pesquisar um pouco na internet, e você o encontra por uns R$ 2,5 mil ou até perto de R$ 2,4 mil, e aí o negócio fica mais interessante para quem quer um excelente aparelho para entretenimento – e que de quebra vem com uma excelente caneta stylus.

Infelizmente, esse valor não inclui também a capa com teclado, que permitiria que ele também servisse para quem quer trabalhar ou responder emails com mais facilidade. Da forma como o Tab S3 está, quem quiser uma máquina para produtividade vai receber mais vantagens ao adquirir um bom ultrabook ou Chromebook.

Selecione outro aparelho e compare
Versão do Sistema OperacionalAndroid 7.0 Nougat
Tipo de TelaSuper AMOLED com 16 milhões de cores
Tamanho de Tela9,7 polegadas
Resolução de Tela1536 x 2048 pixels
ChipsetQualcomm MSM8996 Snapdragon 820
Memória RAM4 GB de RAM
Armazenamento Interno32 GB
Cartão de MemóriaMicro SD, expansível até 256 GB
Câmera Traseira13 MP, abertura f/1.9, 27mm, autofoco
Capacidade de Bateria6000 mAh
comparar mais produtos →

-----

Mas e aí, o que você achou do Galaxy Tab S3? Deixe a sua opinião e as dúvidas que tiverem sobrado nos comentários abaixo, que eu respondo assim que puder. Se você está querendo comprar um, confira os links com descontos que separamos a seguir.

Opções de compra

Se ainda ficou na dúvida, esses são alguns modelos de smartphones que têm a interface bem parecida com a do Tab S3:

Cupons de desconto TecMundo: