(Fonte da imagem: Reprodução/Universidade de Iowa)

As teias de aranha parecem ter mil e uma utilidades mesmo, de cordas de violino a pele artificial. Agora, Xinwei Wang, professor de Engenharia Mecânica da Universidade de Iwoa, descobriu que a seda produzida pelos aracnídeos é um excelente condutor de calor, sendo melhor que a maioria dos materiais utilizados para esse fim, como o ferro, alumínio e o silicone, e 800 vezes mais eficiente que qualquer material orgânico já testado.

O professor utilizou a teia produzida pela espécie Nephila maculata e testou a condutividade térmica das fibras, descobrindo que somente dois materiais eram capazes de conduzir melhor o calor: o diamante e a prata.

Desempenho para Peter Parker nenhum botar defeito

Quando comparada ao cobre, que conduz o calor a um índice de 401 watts por metro Kelvin, o cientista observou que a teia é capaz de fazer o mesmo a 416 W/(mK). E mais, o material produzido pela Nephila maculata conduz o calor mil vezes melhor que a fibra fabricada pelo bicho-da-seda, além de ter a sua condutividade aumentada quando é esticada, ao contrário de outros materiais submetidos ao mesmo processo.

Embora ainda sejam necessários mais estudos, Wang acredita que essa característica da teia de aranha se deve, em parte, à sua estrutura molecular perfeita, que incorpora proteínas contendo nanocristais, e à forma como essas proteínas são conectadas entre si. O cientista pretende modificar a estrutura da teia para que ela possa ser utilizada, por exemplo, em materiais dissipadores de calor mais flexíveis para eletrônicos, curativos que não se aqueçam e vestimentas para locais de clima quente.

Cupons de desconto TecMundo: