Raya e o Último Dragão: animação tem bilheteria lenta com US$ 8,6 milhões

1 min de leitura
Imagem de: Raya e o Último Dragão: animação tem bilheteria lenta com US$ 8,6 milhões
Imagem: Disney Animation/Reprodução
Avatar do autor

O filme Raya e o Último Dragão, do Disney Animation Studios, foi lançado em alguns cinemas de Nova York (EUA) e estreou com bilheteria de US$ 8,6 milhões no primeiro fim de semana. O número não alcançou o feito de Tom & Jerry, que conseguiu US$ 14,1 milhões no último fim de semana, dando uma luz para o setor de exibição, que tem sofrido por conta da pandemia.

Raya e o Último Dragão foi disponibilizado no Disney+ para assinantes por R$ 69,90 no Brasil, continuando o método utilizado no lançamento de Mulan, em setembro de 2020.

(Disney/Reprodução)(Disney/Reprodução)Fonte:  Disney Studios 

Apesar de ter sido um resultado muito menor do que o longa de grande orçamento possivelmente alcançaria em circunstâncias usuais, Raya lucrou o suficiente para ficar no topo da bilheteria doméstica. Mundialmente, a animação fez US$ 26 milhões, pelos quais China e Rússia foram as principais responsáveis.

Longas animados tendem a custar mais de US$ 100 milhões para serem produzidos. Tal dado fornece uma noção do quão desfigurada se tornou a distribuição de filmes para salas de cinema, uma vez que um grande lançamento da Disney não alcançou nem um décimo disso em seu fim de semana de estreia.

Parte desse resultado também está relacionado ao fato de que a Disney se recusa a aumentar a parcela dos valores da bilheteria para os exibidores, fazendo que a Cinemark, por exemplo, se negasse a reproduzir o filme.

Em contrapartida, no segundo fim de semana, Tom & Jerry, da Warner Bros., US$ 6,6 milhões na bilheteria doméstica, tendo sido disponibilizado pela HBO Max. Todo o catálogo de estreias da Warner de 2021 será lançado em streaming e nos cinemas simultaneamente, destacando a importância do serviço para as empresas de entretenimento.

(Warner Bros/Reprodução)(Warner Bros/Reprodução)Fonte:  Warner Bros. Pictures 

Em terceiro lugar, o filme Mundo em Caos, estrelado por Tom Holland e Daisy Ridley, arrecadou US$ 3,9 milhões. O longa estava previsto para estrear em março de 2019, mas foi adiado diversas vezes por conta de, além da pandemia, algumas regravações.

O top 5 se completa com Boogie, um drama sobre um fenômeno do basquete de Queens, e Os Croods 2: Uma Nova Era, animação da DreamWorks.

Com as vacinas, alguns estados norte-americanos estão, aos poucos, reabrindo seus cinemas. No entanto, os números ainda desanimadores mostram que há um longo caminho a ser percorrido.

Fontes

Raya e o Último Dragão: animação tem bilheteria lenta com US$ 8,6 milhões