The Witcher: showrunner explica as escolhas sobre a linha do tempo

2 min de leitura
Imagem de: The Witcher: showrunner explica as escolhas sobre a linha do tempo
Avatar do autor

Atenção! Este texto contém SPOILERS do episódio 1x01 de The Witcher.

The Witcher foi uma das grandes estreias de dezembro na Netflix e já se tornou uma das séries mais assistidas do serviço de streaming em 2019. Mas, mesmo com muitos elogios, a produção foi criticada por parte dos fãs, que acharam a cronologia da série confusa. Durante uma entrevista ao TheWrap, a showrunner da série, Lauren Schmidt, explicou por que decidiu quebrar a primeira temporada em três linhas do tempo diferentes.

"Realmente, a maior mudança que fazemos no material de origem é garantir que Ciri e Yennefer também estejam bem representados nessa história", acrescentou. "Foi realmente importante para mim estabelecer 'O Último Desejo', que foi o primeiro livro que li e o livro pelo qual realmente me apaixonei, mas Ciri ainda não está viva durante esse livro. Então, eu não queria esperar até a 2ª ou a 3ª temporada para apresentá-la. Queria que ela fizesse parte da 1ª temporada. Decidimos ter essas três linhas de tempo diferentes para que pudéssemos contar cada uma de suas histórias de uma maneira realmente completa”.

A showrunner também disse que para que a série funcionasse, era importante que as coisas fossem sendo explicadas aos poucos, para que depois pudessem ganhar mais importância.

"Os nomes dos lugares não são familiares, os nomes das pessoas parecem estranhos. Nada é realmente familiar”, disse Schmidt. “A coisa mais importante para mim no episódio 1 é que você entenda o que é um bruxo. No episódio 2 e no episódio 3, você diz: 'Oh meu Deus, eu entendo totalmente o que essas coisas são agora’. Acho que a jornada é definitivamente parte dessa experiência”.

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Schmidt diz que se preocupou em colocar pequenos detalhes nos primeira episódios, que dessem pistas da cronologia, mas que é o quarto episódio que deve fazer o público entender que existe mais de uma linha do tempo.

"Para mim, fica realmente evidente no episódio 4", continuou ela. “Este é o lugar onde eu acho que todos os públicos irão,‘ Oh meu Deus. OK, agora isso está fazendo um pouco mais de sentido ', onde a rainha Calanthe — que vemos morrer no episódio 1 — reaparece mais jovem no episódio 4. Há algumas dicas no primeiro episódio de que algumas coisas interessantes acontecem com o tempo, mas, a menos que você esteja prestando muita atenção ou saiba o que está procurando, elas podem facilmente passar por você”.

Para o protagonista da série, Henry Cavill, a série trabalhar com três linha do tempo foi importante, para que o público pudesse conhecer, desde o começo, as histórias de origem de Ciri e Yennefer.

“O primeiro livro é uma coleção de contos de Geralt, que originalmente foram escritos como contos separados, e foram colocados juntos e há uma sequência narrativa entre as história que percorre todo o caminho e você realmente conhece Yennefer no final deste livro”, disse Cavill. “Mas, neste caso, Lauren [Schmidt] fez um trabalho incrível e Anya fez um trabalho extraordinário para dar vida a Yennefer antes de encontrá-la nos livros.”

Leia tambémThe Witcher: showrunner revela final alternativo da 1ª temporada

Fontes

The Witcher: showrunner explica as escolhas sobre a linha do tempo