Estamos na era da foto digital. Mais do que isso, estamos na era do autorretrato digital. As selfies, os intermináveis registros de nós mesmo que povoam perfis do Twitter, Instagram e Facebook. OK, deixando esse papo meio chato de lado, o fato é que fazer uma selfie nem sempre é tão simples quanto parece.

Um bom exemplo disso veio dos Estados Unidos. Lá, uma mulher foi tirar uma famigerada selfie dentro de uma instalação artística em Los Angeles, se desequilibrou e derrubou um pedestal onde uma peça estava sendo exibida. O problema é que esse pedestal estava ao lado de vários outros, e a queda do primeiro gerou um efeito dominó. O resultado da tentativa de foto (que pode ser conferido no vídeo abaixo) foi um prejuízo de US$ 200 mil, cerca de R$ 640 mil.

Não fica claro quem vai arcar com o prejuízo gerado pela tentativa imprudente de selfie, mas é bem provável que isso fique por conta do seguro que cobre a instalação artística. Segundo um porta-voz da instalação, o incidente registrado pelas câmeras de segurança aconteceu em uma sala de 14 mil metros quadrados há cerca de duas semanas.

O mais irônico da situação é que em maio, quando a instalação foi aberta ao público, o jornal LA Times destacou exatamente o potencial fotográfico dela, declarando que as selfies feitas na 14th Factory, a exposição, tornariam “a arte tão social”.

Selfies perigosas

Registrar um autorretrato com o seu celular é algo simples, mas nem sempre as pessoas escolhem locais convenientes para fazer isso. Nós já fizemos dois compilados com situações trágicas geradas pelo descuido — aqui e aqui — e até noticiamos que mais pessoas morrem tentando fazer selfies do que atacadas por tubarão. A situação se tornou tão grave em alguns locais em países como Índia e Rússia criaram regras específicas sobre as selfies a fim de evitar acidentes graves.

Por isso, a dica na hora de fazer um autorretrato com seu celular ou tablet é: preste atenção nos possíveis riscos da situação.

Cupons de desconto TecMundo: