O presidente dos Estados Unidos Barack Obama declarou estado de emergência nacional e assinou hoje uma ordem executiva permitindo ao governo executar sanções contra qualquer pessoa ou grupo que esteja planejando um ataque cibernético contra o país.

As sanções incluem congelar quaisquer ativos localizados nos Estados Unidos e bloquear potenciais ameaças de entrarem em solo estadunidense.

Em seu perfil no Medium, ele escreveu que ferramentas de coesão diplomáticas e com base na lei serão as respostas mais efetivas, mas que sanções específicas, usadas criteriosamente, vão dar uma nova e poderosa maneira de “ir atrás do pior dos piores”.

Atingindo pequenos alvos

Obama já puniu a Coréia do Norte por um ciberataque à Sony no ano passado. Porém, com a nova ordem do presidente, será possível atingir especificamente uma pessoa que tenha realizado o ataque de forma individual.

A ordem permite aplicar sansões a ciberataques que coloquem em perigo a segurança nacional do país, mas isso ficou mais amplo do que nunca. Qualquer pessoa que roubar um segredo de uma companhia americana ou fraudar pessoas comuns roubando suas informações pessoais poderá ser sentenciada pelo governo.

Companhias que lucrarem com segredos comerciais roubados também podem sofrer sanções. Isso significa que, se um hacker coreano roubar segredos da Apple e a Samsung se aproveitar deles, ela também será julgada por seus atos. 

Cupons de desconto TecMundo: