(Fonte da imagem: Reprodução/interaksyon)

Ao contrário do que muita gente pode imaginar, contratar um hacker mal intencionado não é algo tão caro quanto pode parecer. E o que comprova isso é uma pesquisa feita por dois profissionais de segurança, sendo que um deles se chama Joe Stewart e trabalha para a Dell SecureWorks, sendo que o outro é um investigador independente chamado David Shear.

Para conseguir recolher os dados necessários, a dupla navegou pelos cantos mais sombrios da internet russa, acessando páginas em que é possível contratar o serviço de pessoas que roubam diferentes tipos de informações. Com isso, eles puderam afirmar que o preço desse tipo de atividade está caindo nos últimos anos.

Conseguir o acesso a uma conta bancária que tenha entre US$ 70 mil (R$ 161) e US$ 150 mil (R$ 345) custa apenas US$ 300 (R$ 690). Há cerca de dois anos atrás, este mesmo preço pagava apenas por uma conta que pudesse ter US$ 7 mil (cerca de R$ 16) ou menos — ou seja, a desvalorização do serviço está sendo bem significativa.

Facilidade que acaba prejudicando

Traçar o dossiê para uma possível vitima de diferentes tipos de crimes também é um tipo de informação roubada que desvalorizou. Para conseguir o nome completo, número de celular, endereço, idade e outras informações estritamente pessoais, é necessário desembolsar US$ 25 (R$ 57) para um cidadão dos EUA — o preço varia de país para país —, sendo que esse tipo de coisa já chegou a custar US$ 60 (R$ 138).

Ainda de acordo com o estudo feito pelos dois especialistas, essa queda de preço provém da facilidade com que é possível coletar certos tipos de informação hoje em dia, como é o caso de dados de cartões de créditos. No entanto, ainda não se sabe o exato motivo pelo que os criminosos vendem contas com milhares de dólares por apenas algumas centenas.

Cupons de desconto TecMundo: