(Fonte da imagem: The Guardian)

A Suprema Corte do Irã condenou à pena de morte o programador Saeed Malekpour por desenvolver e promover uma série de sites pornográficos. Malekpour, de 35 anos, foi preso em 2008 e passou um ano na solitária, sem direito a advogados ou qualquer contato com o mundo exterior.

Um ano antes de ser preso, o programador apareceu em um programa de TV e confessou ser cúmplice de uma série de crimes ligados a seu site. Malekpour esperava que a sua confissão servisse para abrandar a pena, mas não foi isso o que aconteceu. Na prisão, ele confessou em uma carta os crimes que cometeu, mas seus advogados alegaram que ele teria feito isso sob pressão.

O primeiro julgamento foi realizado em junho do ano passado, mas depois de fortes pressões da comunidade internacional a pena foi revista. Nesta semana, o governo do Irã finalmente chegou a um veredito e optou por manter a condenação de Malekpour à pena de morte.

A Anistia Internacional alerta que as condenações por pena de morte no Irã têm aumentado significativamente nos últimos meses. Só de novembro para cá, foram registradas mais de 600 execuções no país.

Cupons de desconto TecMundo: