Corsair é famosa por suas soluções em produtos de hardware, principalmente no que diz respeito a fontes de alimentação, ventoinhas e liquid coolers. Deles, os últimos são alguns dos produtos mais robustos do mercado, aclamados por gamers e entusiastas que costumam levar o computador ao máximo.

O desempenho notável, tanto em vendas quanto em funcionamento, não é por acaso, afinal a fabricante aposta em componentes top de linha e designs de arrasar. A empresa tem modelos com radiadores duplos, que oferecem desempenho superior e baixo ruído de funcionamento.

Nós recebemos o Corsair H100i GTX e o H105 para testar, dois coolers que prometem refrigerar até os processadores mais esquentadinhos. Será que eles são eficientes para jogos e atividades pesadas? Realizamos alguns testes com o H100i GTX e vamos mostrar tudo o que ele tem a oferecer.

Modelos lacrados

Tanto o Corsair H100i GTX quanto o H105 usam sistemas de refrigeração lacrados, ou seja, que dispensam a necessidade de troca do líquido refrigerante. O funcionamento desses coolers é bem simples, conforme já comentamos em outras matérias aqui no TecMundo.

Basicamente, ele atua quando a CPU está muito quente, espalhando o calor do chip pelo prato frio do dissipador. O líquido que está ali dentro logo se aquece e, então, precisa ser afastado do processador para ser refrigerado. Aí, a bomba empurra a solução, que está bem quente, pela mangueira até o radiador.

O radiador tem a função de resfriar o líquido refrigerante, e as ventoinhas ajudam neste processo. Depois que a temperatura da solução volta ao normal, o radiador a direciona pela mangueira até a bomba integrada. Esta puxa o líquido para cima do processador, o qual vai esquentar o fluido novamente. E assim o ciclo se repete sucessivamente.

Instalação descomplicada

Nas caixas dos produtos da Corsair, nós encontramos os kits de suporte e de montagem. Os dois produtos são compatíveis com processadores Intel e AMD. A instalação desses coolers é bem rápida e descomplicada.

Tudo começa com a montagem do backplate, que vai na parte de trás da placa-mãe e recebe parafusos na parte da frente. Em seguida, nós instalamos as ventoinhas no radiador. Por fim, basta parafusar o radiador no gabinete (na parte superior ou traseira), colocar o bloco de refrigeração na CPU e conectar os cabos.

Design que combina com qualquer máquina

Na parte visual, o H100i GTX e o H105 são muito parecidos, tanto que fica difícil identificar as diferenças entre os produtos. Os dois usam radiador de 240 milímetros, duas ventoinhas de 120 milímetros e dissipadores quase iguais. Só dá para perceber algumas diferenças na espessura do radiador, que no caso do H105 é um pouco maior.

O H105 ainda leva vantagem no controle dos fans, que podem girar de 800 a 2,7 mil rotações por minuto, o que diminui o ruído no dia a dia. O H100i GTX usa ventoinhas parecidas, mas elas não giram a menos de 2 mil rotações por minuto.

Só que o H100i GTX vem com conexão Corsair Link, que serve para monitorar o desempenho, a temperatura e outros parâmetros diretamente no programa da fabricante. Vale notar ainda que o H100i tem LEDs que deixam o visual muito bacana, combinando com quase todas as máquinas.

Testes de desempenho

Para conferir o desempenho do sistema de refrigeração da Corsair em situações práticas, nós realizamos alguns testes estressantes com o H100i GTX (no modo Performance, que ativa as ventoinhas em velocidade máxima) e o modelo-padrão da Intel, possibilitando assim realizar uma comparação entre um air cooler e o modelo com solução de arrefecimento a líquido.

A ideia principal é averiguar como o produto da Corsair se sai em situações de extremo uso, algo pouco comum no dia a dia, mas essencial para quem vai usar o processador no limite. Além do benchmark do jogo Ashes of Singularity, nós rodamos testes com os programas 3DMark e Sis Sandra.

Abaixo, mostramos a configuração utilizada, bem como os resultados de cada teste.

Máquina de testes

  • Sistema: Windows 10 Pro
  • CPU: Intel Core i7-6700K
  • Placa-mãe: GIGABYTE Z170-X Gaming G1
  • Memória: 16 GB RAM Corsair DDR4 2133
  • SSD: Corsair Neutron XT 240 GB
  • HD: 3 TB Seagate ST3000M001
  • Fonte: Corsair RM1000

3DMark Fire Strike Extreme

Benchmark Ashes of the Singularity

Teste de estresse Sis Sandra

Conclusões

O cooler da Intel não se mostrou muito eficiente no teste de estresse do Sis Sandra, fazendo com que o processador atingisse o limite de 100 graus Celsius. Tal limitação no sistema de arrefecimento da Intel é bem preocupante para o usuário, uma vez que não há o que fazer para melhorar o desempenho da ventoinha, e o computador pode chegar a desligar.

Nesse teste, a solução da Corsair se mostrou muito mais eficiente, mantendo a CPU refrigerada e pronta para aguentar ainda mais sobrecarga, já que o chip atingiu a temperatura máxima de 60 graus Celsius. Isso mostra que o H100i GTX da Cosair pode ser uma solução bem interessante mesmo para consumidores que rodam apps muito pesados.

É uma diferença muito boa de performance, já que em todos os nossos testes o produto da Corsair manteve temperaturas muito menores. Vale notar ainda que o H100i GTX é bastante silencioso. No modo Performance, ele é um pouco mais barulhento do que o cooler da Intel, já que utiliza duas ventoinhas que giram em altíssima velocidade, mas não é algo que incomoda.

É claro que, no cotidiano, a diferença nem sempre vai ser de 40 graus Celsius, mas o diferencial pode chegar a esse patamar. No fim das contas, rodar o processador com temperaturas menores é sempre interessante, pois você não precisa se preocupar com possíveis desligamentos e também pode obter mais desempenho se você fizer um overclock.

Vale a pena?

O Corsair H100i GTX se mostrou muito eficiente na redução de calor, o que é muito importante para consumidores que trabalham com renderização de vídeos ou costumam levar o processador ao limite com o processo de overclocking.

É claro que jogadores e outras pessoas que simplesmente busquem uma solução mais eficiente de refrigeração podem acabar se beneficiando desse produto, assim como também podem obter melhorias significativas se optarem pelo Corsair H105.

Contudo, como você já deve imaginar, toda essa vantagem tem um custo. O Cosair H100i GTX sai por quase 660 reais, enquanto o H105 pode ser encontrado em algumas lojas por aproximadamente 740 reais.

Olhando apenas os números, os valores parecem bem elevados, mas se levarmos em conta a questão da durabilidade e as possibilidades de overclocking, é claro que o investimento acaba valendo muito a pena. É o tipo de componente que você compra e não se incomoda mais, já que não é preciso manutenção. Dessa forma, nós recomendamos muito a compra desses produtos!

Cupons de desconto TecMundo: